Jared Padalecki concedeu uma entrevista ao site TV Line, à Ausiello e falou sobre várias coisas da sétima temporada, inclusive algo sobre o episódio de hoje a noite nos EUA, o 7×13 – The Slice Girls.

Quem quiser ler o original, no inglês: CLICA AQUI

Tradução feita a três mãos: Guilherme, Clarice e Polly. Podem usar em outros locais, mas creditem, por favor.
Jared Padalecki de Supernatural sobre a perda de Cas e Bobby, sobre o estado de desintegração de Sam e planos da oitava temporada.
TV Line: Como tem sido para vocês como atores tendo perdido Castiel (Misha Collins) no início da temporada, e agora tendo perdido Bobby (Jim Beaver) também?

JP: Como atores, tem sido ótimo para explorar esses sentimentos intensos da perda e remorso e ressentimento, tem sido um exercício de boa atuação, por assim dizer. Mas como Jared e Jensen, tem sido uma droga, porque nós amamos o Jim – amamos ele muito, muito e muito. Nós amamos o Misha. Eles são ótimas pessoas fora do set, e são grandes atores dentro do set. Eles acrescentam para o show um pouco e, egoisticamente, eu gosto de tê-los por perto, porque eles ajudam a impulsionar o enredo. Eles acrescentam mais dimensões apenas pela natureza de serem duas pessoas diferentes. Mas eu entendo como [perdê-los] contribui a televisão para uma história boa.

TV Line: Como Sam está lidando com a perda nos próximos episódios?

JP: Sam está confuso. Bobby foi muito mais uma figura paterna para Sam, e assim ele certamente sente sua falta. É muito difícil para ele, mas Sam e Dean passaram por tanta coisa que Sam, especialmente, está tipo, “Temos que lidar com o que está em nossas mãos agora”, tipo, “Eu sinto falta dele. Eu vou amar ele. Mas não podemos trazê-lo de volta. Não podemos. Não temos mais essa opção.” E Sam também está lidando com um monte de loucura em seu próprio mundo – visões, alucinações e a quebra da sua barreira – e é por isso que ele quase literalmente não pode dar ao luxo de se preocupar com outras coisas do que apenas manter sua cabeça no lugar.

TV Line: Sera Gamble disse que a garrafa de cerveja vazia devia ser evocativa. Sam está presenciando momentos em que ele pensa estar vendo Bobby?

JP: Ainda não. Uma das coisas que eu tentei deixar claro nesse episódio foi que Dean tem bebido muito. Então Sam vê Dean bebendo e é como, “Tudo bem, o que quer que seja que você teve pra lidar, você mereceu”. Mas também quando a cerveja desapareceu e Dean está dizendo: “Ei cara, o que há?” e eu estou do tipo, “Não fui eu”, parte de Sam está dizendo: “cara, talvez ele esteja realmente tendo um problema com a bebida”, e parte de Sam está dizendo: “Hum, eu não sei”. Definitivamente temos deparado com o mais estranho, por isso Sam não é realmente suspeito ainda.

TV Line: O que você pode nos dizer sobre o episódio dessa semana, “The Slice Girls”?

JP: Dean e sua promiscuidade, que Sam esta tirando uma da cara dele, e a realidade acaba sendo algo terrível e assustador e intenso – e algo que pode resultar com a morte de Dean. E nós nos encontramos numa situação na qual Sam tem de dizer: “Cara, há o Sam caçador, há o Sam demoniaco, há o Sam alucinando. Mas agora eu tenho que ser o Sam caçador ” Nós veremos como Sam age diferentemente de Dean.

TV Line: Mark Pelligrino está voltando como Lúcifer, o que está acontecendo na cabeça de Sam?

JP: Muita coisa . Lucifer não foi visto muito, mas tem sido a voz na cabeça de Sam desde o 1º episódio desta temporada, quando ele estava bagunçando as coisas para Sam. Sam está conseguindo esconder isso, mas num episódio próximo Sam não tem outra alternativa senão confrontar a voz na cabeça dele  Isso faz com que fique mais dificil para Sam se livrar de Lucifer, uma vez que ele aceitou a presença dele.

TV Line: Isso deixará Sam em um lugar pior?

JP: Bastante. O fato que Sam tem sido capaz de ignorá-lo e empurra sua cicatriz e manda ele pra longe tem mantido suas alucinações e maluquice protegidos. Mas uma vez que ele confronta Lúcifer – ou a visão dele de Lúcifer – então Lúcifer quase… É como convidar um demônio em sua casa. Uma vez que você o convida, você não consegue se livrar dele. Assim, vemos Sam sofrer as repecussões dele ter confrontado a visões dele de Lúcifer.

TV Line:  Parece que com os Levitãs, Sam e Dean não tiveram muito sossego. O que podemos esperar com esta perseguição?

JP: Há muitos novos desafios. É obvio que o fato de Dick Roman ter matado Bobby fez com que Dean esteja mais do que sedento de vingança. Nós veremos essa sede vingança o come vivo, afeta-o profundamente, tortura-o. Nós também veremos Sam tentando manter o seu irmão na linha, e dizendo: “Vingança não irá resolver todos os problemas”.  Mas Sam também está deteriorando, então Sam não está nas melhores condições para tomar conta de Dean, quando ele mal consegue fazer isso por si mesmo.

TV Line: Como você está se sentindo sobre uma possível oitava temporada?

JP: Estou animado sobre isso. Eu sei que eu tenho um filho vindo por aí em março, e é bem intenso e emocionante  e assustador e toda emoção que você poderia imaginar. Mas eu estou animado sobre a oitava temporada. Eu sinto que há mais histórias para contar. Eu sinto como se nós  não tivemos fechado tudo. Oitava temporada poderia ser uma ótima temporada. Mesmo se nós tivermos as coisas fechadas na oitava temporada, eu sinto que seria um último “hurra!”.


TV Line: Quais são as coisas desta temporada que você quer explorar mais?

JP: Os leviatãs. Nós introduzimos esse ótimo personagem, este ótimo demônio, e apenas fazendo uma temporada – introduzindo-os e se livrando deles – não daria a eles a seriedade que eles merecem. Eu quero lidar com Sam. Uma das coisas que me pegou sobre Sam é como, contra todas as probabilidades, ele pode se fortalecer superando os obstáculos mais horrendos. Então eu adoro ver a força interior dele. É inspirador para mim mesmo e para um monte de fãs, então eu gostaria de ver mais disso também.