O site Zap2it publicou dois artigos referentes ao retorno de Misha Collins em Supernatural. Como eles liberam esses artigos muito em cima da hora e todos de uma vez só, fica quase impossível fazer uma tradução plena de tudo. Postaremos resumos, destacando as partes mais importantes.

Como se sabe Misha Collins está retornado no episódio de hoje, 23/03/12, depois de ter ‘saído’ da série no segundo episódio da sétima temporada.

O primeiro artigo fala sobre as cinco coisas que você deve esperar com o retorno de Castiel em ‘Born-Again Identity’ .  CLIQUE AQUI, se vc quiser ler o artigo no original, em inglês.

O artigo começa dizendo que o episódio dessa sexta-feira é um dos episódios mais bem trabalhados da temporada, que o retorno de Misha Collins tem sido muito aguardado por muitas razões.

Depois que Castiel traiu os Winchesters e se voltaram contra Dean e Sam na temporada passada e tirando Sam de sua sanidade mental, houveram bastante questões não resolvidas, especialmente para Dean. No episódio Dean encontra Castiel que não tem nenhuma memória  de Dean ou de sua vida anterior antes que ele apareceu vindo do rio, encharcado, confuso e sem roupa.
Ainda assim, ele concorda em tentar ajudar Dean a salvar Sam, que estava trancado em um hospício, e os dois caem na estrada juntos. Uma vez que Castiel não se lembra de Dean, Dean é capaz de abrir-se com ele sobre seus sentimentos (sim, aparentemente Dean está num humor de partilha e carinho) como se ele estivesse falando de uma pessoa completamente diferente. Dean admitte que a traição de Castiel o afetou mais profundamente do que qualquer uma das outras injustiças ele sofreu. Castiel certamente não está fora da mira para qualquer um de seu mau comportamento na última temporada, mas apesar do fato de que Dean ainda está muito zangado com Castiel por “quebrar o cérebro do seu irmão”, nós iremos ver também que ele nunca conseguiu riscar Castiel de vez.

Embora passaremos uma quantidade considerável de tempo no carro com Castiel e Dean, os fãs de Sam não precisam se preocupar –  nosso garoto não está marginalizado no episódio. Na verdade, Jared Padalecki dá uma de suas melhores performances enquanto Sam se desenrola na sala branca vazia. Jensen Ackles também faz seu habitual trabalho magnífico em mostrar o desconforto geral de Dean com qualquer tipo de vulnerabilidade. Como sempre, Sam é a maior prioridade de Dean, e Dean está disposto a fazer algumas….decisões moralmente ambíguas, se isso significa ajudar Sam de alguma forma.
Aqui estão mais cinco coisas para esperar desse episódio incrível:
1. Quando econtramos Sam novamente, ele estava acordado por quatro dias seguidos e ele está recorrendo a medidas desesperadas. O tipo de medidas desesperadas que você compra de um viciado num beco. Desnecessário dizer que as pílulas não funcionam – como Lúcifer diz, tudo que Sam está fazendo é “trazendo medicamentos gratuitos pra festa”.

2. O memorando de Crowley “mãos fora dos Winchesters” parece ter expirado. Sim, os demônios que estiveram fora do caminho dos meninos nessa temporada estão de volta, e eles estão putos. Tem sido já algum tempo desde que os meninos foram obrigados a sacar a faca da Ruby, mas Dean usa isso um monte nesse episódio. Até o momento que Meg (Rachel Miner) se mostra, Dean precisa tanto de um amigo que ele está…bem, disposto a chamar Meg de amiga.

3. Sam faz um amigo na ala psiquiátrica. Seus órgãos começam a falhar por falta de sono, mas deixe isso para Sam Winchester encontrar-se numa caça de qualquer maneira. Sam se liga a Meredith, outra paciente, para compartilhar barras de chocolate (pelo menos, até que ele não mais está fisicamente forte o suficiente para abrir as embalagens) e ele tenta curar sua depressão  à maneira dos Winchesters.
4.  Castiel está casado! Ele atende pelo nome de Emanuel (que ele escolheu de BoucingBabyNames.com, naturalmente – e significa “Deus está conosco”) e está “casado” com uma doce senhora chamada Daphne.

5. Essa presença fantasmagórica ainda é útil ao redor. Você sabe, a rajada aleatória de vento que parece terrivelmente familiar com as anotações e livros de Bobby.
O segundo artigo, também do Zap2it, continua falando sobre Castiel e tem o título de “Misha Collins sobre seu retono a Supernatural: Castiel pode dizer que Dean é um cara perigoso”

Quem quiser ler o artigo no original, em inglês. CLICA AQUI.
O episódio de sexta-feira de Supernatural tem o retorno de Misha Collins como Castiel – bem meio que como Castiel. Quando Dean se reune com com seu amigo, Cas se chama Emanuel, é casado com uma simpática senhora chamada Daphne, e parece bem confortável em um suéter.

Collins tem interpretado muitas “versões” de Castiel ao longo dos anos, mas “Emanuel” não parecerá como um personagem totalmente novo para os fãs que sentiram falta do seu anjo trapaceiro favorito. “Honestamente, me senti mais como um ‘hard reset’ do que como uma nova versão do personagem. Como se estivéssemos voltando para Castiel no início”. Ele ri. “Eu estou revelando muito a você. Talvez eu não devesse. Definitvamente me senti como se estivéssemos voltando para a terra que já tínhamos pisado com Castiel”.

Vamos descobrir que, quando Castiel finalmente emergiu do lago ele estava encharcado e confuso e sem roupa”, sem memória de sua vida como um anjo – e no que se refere, nenhuma memória da vida de seu receptáculo como Jimmy Novak. Ele foi encontrado por uma mulher chamada Daphne, que o levou e o ajudou a cultivar seus dons, eles acabaram se casando. Ele está curando doentes e tratando o louco da casa deles.

Os fãs de Castiel que estão esperando que ele e Dean consertem sua amizade quebrada, irão definitivamente achar alguma esperança no episódio. “No começo, quando Cas retorna, ele tem um pouco de cautela com Dean. Ele pode dizer que Dean é um cara perigoso”, Collins diz. (Não ajuda que Dean tem uma faça ensaguentada na mão quando eles se encontram). “Cas não é muito positivo que ele seja um aliado, num primeiro momento, e Dean não está sendo totalmente receptivo com “retornando a Cas” também.

Enquanto os antigos amigos se dirigem para visitar Sam na instituição, Castiel pergunta a Dean sobre o que está atormentando-o. “Qual é seu problema?”, diz ele. Dean responde sem rodeios. “Meu irmão”. Não é sempre?

Dean definitivamente se abre para Castiel no episódio, que em relação a maioria dos episódios de Supernatural tem um pouco mais de conversa e um pouco menos de ação. É raro Dean ser tão honesto e vulnerável, então é claro que, apesar do fato de que a traição ainda atormenta, Dean tem esperança ainda para Castiel. É uma prova para o  desempenho de Collins, que apesar do fato de que ele não está interpretando bem o “nosso” Castiel, a conexão entre os dois homens – que, essencialmente compatilharam uma trincheira por três anos ou mais – ainda é palpável.

Fora das telas, Collins diz que foi recebido nos sets com braços abertos. “Tudo havia mudado. Era um mundo totalmente novo”, ele provoca. “Não, eu fiquei realmente chocado em que de certa forma era como se nada tivesse mudado. É como se os sets de Supernatural tivesse congelado no tempo e ninguém envelhece lá. Nada mudou. Todo mundo ainda estava lá, toda a equipe ainda era a mesma. Era como se nós pegamos exatamente de onde paramos. A brincadeira era como se eu estivesse lá no dia anterior. Foi muito bom”.

Ah, e quanto a essa questão toda Castiel-é-casado…vamos apenas dizer que não tem a impressão que é um romance de tempos. Mais tarde, quando o demônio Mega se junta a Castiel e Dean para a viagem, ela pega exatamente onde ela parou. “Meg ainda está acesa sobre a tensão sexual entre Cas e ela”, Collins brinca. “Meg está se moldando para ser… bem é uma questão demorada. Meg é uma aliada? Ela está ajudando? Ela está infiltrando? Nós não temos certeza.”