Agora é a vez de Jensen Ackles sentar-se com Carina MacKenzie, do Zap2It, e falar sobre seu personagem e sobre projetos importantes que não envolvem ser ator; com Jared, foi o filho, com Jensen, é o ‘bico’ que ele anda fazendo como diretor. E no final tem o vídeo que está fazendo todo mundo ir perguntar pros produtores e pro Clif no twitter como foi que Jensen se machucou no set. Tem spoiler muito de leve sobre o ep de hoje.
Tradução minha e do Thiago Roderick, meio a meio. Obrigada, Thiago!!


“Supernatural” nunca evitou correr riscos. Nós vimos os Winchester no set de “Supernatural”, os vimos como participantes relutantes de um piloto de televisão, até os vimos presos em um uma sitcom com multicamêras. O episódio dessa semana, “Bitten”, é outro que quebra a quarta parede: É contado em sua maior parte através de uma “filmagem encontrada” feita por um grupo de estudantes que, sem saber nada sobre os Winchester, gravou Sam e Dean em vídeo.
É um dos episódios mais tranquilos para Jensen Ackles e Jared Padalecki, confiando mais nos atores convidados Leigh Parker, Brandon W. Jones, e Britni Sheridan para fazer o pesado do serviço.
“Foi demais”, brincou Jensen Ackles quando o Zap2it o visitou no set essa semana. “Nós tivemos um tempo livre, pudemos aproveitar o verão, foi brilhante. Façam todo mundo escrever e pedir “Queremos mais episódios com filmagens encontradas”.
É definitivamente um novo estilo de contar a história para a série. “É um conceito muito legal, e o jeito com que eles filmaram, nós realmente fizemos os atores agirem como operadores de câmera”, disse Jensen. “Por falta de melhor referência, é como ‘Cloverfield'”.
Quando perguntamos se foi parecido com o episódio “Ghostfacers” que vimos na terceira temporada, o produtor executivo Jeremy Carver disse, “parece mais com ‘Atividade Paranormal’ ou ‘A Bruxa de Blair’, os quais você poderia dizer que são primos próximos de ‘Ghostfacers'”.
“Essa é uma perspectiva completamente diferente”, inclui Jensen. “Dessa vez são garotos que apenas acabaram filmando uns caras do FBI investigando uma história… É realmente uma perspectiva de alguém de fora sobre como Sam e Dean chegam na cidade e cuidam de tudo”.
No meio da maior parte da angústia que está rolando entre os irmãos Winchester, pode ser um alívio ver as coisas por uma nova perspectiva. No episódio da última semana, o qual Jensen dirigiu, vimos as coisas começando a ficar mais tensas quando Dean descobre que Sam planeja voltar para a faculdade assim que a caçada atual terminar. Houve algumas discussões entre os fãs sobre se as ações de Sam após Dean ir para o Purgatório foram justificáveis ou mesmo condizentes com o personagem, e estávamos curiosos para ouvir a opinião de Jensen sobre tudo isso.
“Obviamente, Dean tem problemas com ele,” diz. “Nós já vimos isso. Eu acho que ele está meio dando de ombros: ‘Eu não sei por que você fez isso. Você é estranho. Você sempre foi estranho pra mim. Eu nunca te entendi direito, mas eu estou de volta, vê se se mexe. Vamos fazer essa p*rra.”
Mesmo sabendo que Sam não tem intenção de continuar com ele depois que encontrarem a tábua e banirem os demônios, Dean ainda se recusa teimosamente a acreditar que Sam vai mesmo largar a vida que viveram por tanto tempo. “Eu acho que ele não quer necessariamente validar o que Sam fez, reconhecendo a atitude como fato… Dean é um cara muito saudável quando se trata de emoções”, Jensen brinca. “É importante lembrar que Dean acaba de passar, basicamente, um ano nas trincheiras. Ele estava na guerra.” 
A seu modo, Dean também está lutando para encontrar seu lugar novamente na vida que levava antes. “Houve uma referência a isso algumas temporadas atrás, mas não acho que estava tão evidente como está agora. No filme ‘Guerra Contra o Terror’ quando o personagem de Jeremy Renner volta da guerra se vê na gôndola dos cereais matinais, com uma variedade de produtos e pensando ‘Isso não é normal.’ Porque o normal para ele eram sons de disparos de canhões e tiros e estar em trincheiras e ter que acordar todo dia pensando se você vai sobreviver para ir dormir naquela noite,” Jensen lembra. “Dean voltou disso, essencialmente. Ele esteve na guerra no Purgatório.”
Parece que Dean vai lidar com a partida de Sam somente se Sam realmente partir.  “Por ora eu acho que Dean está varrendo pra debaixo do tapete e não querendo lidar com o fato de que seu irmão passou um ano sendo uma menininha,” Jensen ri.
O vídeo de Jensen você vê aqui. Mas ao contrário da entrevista com Jared, a de Jensen deixa bastante coisa só no vídeo, como por exemplo o fato de que ele explicou que esse episódio foi mais difícil de dirigir porque Dean estava mais tempo em cena e que a cena com a atriz que fez Eleanor, a senhora que foi esposa e mãe do monstro da semana, foi a mais difícil de fazer porque só dependia da interpretação da atriz e ele tinha que ser Dean e gritar ‘corta’ e dirigir a cena e voltar a ser Dean na hora de filmar de novo. “É complicado ‘trocar de chapéu’ de um para outro.” Também faça sobre como ele entende melhor o processo de ser ator agora que já dirigiu, porque como ator ele só precisa ter o processo mental de interpretar, saber suas falas e onde tem que estar e em que estado emocional tem que estar. “Já tive editores que vieram me dizer ‘a gente acha muito bom que você está sempre na cena. A gente sabe que sempre pode cortar pra você, porque você estará fazendo algo, reagindo ao que o outro ator diz enquanto você mesmo não está dizendo nada. [hehe, isso teria que ser óbvio. Por que será que os outros NÃO fazem isso?? Bom, ponto para Jensen e mais orgulho pra colega dele, aqui] E acho que isso é porque eu estou ouvindo, não estou pensando no que tenho que fazer depois, ou o telefonema que tenho que fazer ou a entrevista que tenho que dar [de novo, aqui no Brasil a gente diz que dá p ver que o cara tá pensando no que vai comer no almoço, porque ele está só de corpo presente. Dá pra ver nos olhos dele que ele não está lá. Isso mais é comum do que se pensa]‘”
Jensen fala também, logo no comecinho, que teve um acidente no set, passando a mão no queixo: “Isso foi você ou foi o Dean?”, pergunta a repórter. “Fui eu”, diz Jensen. “O que houve?”, ela insiste. “Em frente às câmeras?”, ele parece sem jeito. “Ok, quando eu desligar a câmera, volto a te perguntar e você me conta em off”. Coisa pouca, mas só se fala nisso nesse momento no Twitter. Clif já declarou “Jensen machucou o queixo num acidente no set. Mas não se preocupem, ele continua bonito”.
Será que ele contou a ela o que houve? Será que CadlyMack estará autorizada a contar? Será que isso importa? Perguntei a ela e ainda não obtive resposta.