Hello, Death!

Como vão meus idjits (if you’re gonna use it wrong, don’t use, ok?)?


Sei que essa demorou um pouco mais do que o normal, mas vida real é uma droga. Para compensar a demora, me bateu uma vontade de falar de uma das criaturas que causou situações mais complicadas para os irmãos, inclusive “inaugurando” a ficha criminal de Dean, Metamorfos!

Na Mitologia

Apesar de em Supernatural eles serem chamados de Metamorfos (Shapeshifters no original), grande parte da origem de seu mito vem de uma criatura do folclore europeu chamada Doppelgänger (do alemão caminhante duplo). Eles são geralmente representados como uma espécie de clone de uma pessoa, e em geral são símbolos de má sorte ou uma criatura maligna perseguindo a pessoa “copiada”.

Em certas correntes de pensamento fica a ideia de que cada pessoa tem o próprio doppelgänger, que o acompanha desde o nascimento, e que quando decide se manifestar é com tentativas de influenciar a pessoa a agir de forma maligna, por ser de fato uma própria representação de todo o mal inerente no seu “criador”. Em outro lado, também podem ser considerados um sinal de mau agouro, em que se você vê seu próprio doppelgangër, terá uma morte em breve.

Um tipo diferente de transmorfo é a Kitsune (sim, a 
amiguinha do Sam!), um tipo de entidade japonesa, que tem sua forma inicial uma raposa com duas caudas, que ao ficar ancestral possui 9 caudas, o ponto máximo de poder. A palavra Kitsune vem da onomatopeia Kitsu, que para os japoneses é o som que a raposa emite.

Ela pode se transformar em qualquer coisa, preferindo humanos, geralmente com a intenção de pregar peças e desmoralizar a pessoa imitada. Algumas acabam se casando com seres humanos, querendo ter vidas normais (a amiguinha do Sam?), mas durante a noite voltam a se transformar em raposas.

Ela consegue produzir um fogo ilusório que não queima realmente, é apenas uma medida para assustar algum perseguidor mais ousado. Elas são consideradas em grande parte fêmeas, até mesmo pelas características graciosas que são vistas no animal, mas também existem contos que indicam que Kitsunes selvagens também seduziam donzelas, deixando-as com um enorme mal estar depois.

Elas, por serem criaturas espirituais incorpóreas (como quase tudo a seu respeito, até mesmo quando se solidifica, é uma ilusão), são consideradas imortais, mas podem escolher se tornar mortais, perdendo uma grande parte de seus poderes no processo, e ficam com pelo menos uma cauda visível.

Assim que se torna mortal, pode ser morta de algumas formas:

– Devoradas por um Dragão, ou Oni (Demônio), que absorve sua energia espiritual até que ela seca e morre;
– Exorcismo realizado por um sacerdote xintoísta;
– Uso de armas mágicas/sagradas, itens muito raros, pois geralmente são dados pelos deuses, ou abençoados por sacerdotes 100% puros.

Em Supernatural

Transmorfos aparecem na série, como disse na minha introdução, desde bem perto do começo, mais especificamente do episódio “Skin”, o 1×06.

Nesse episódio temos algumas pistas das motivações dessas criaturas, que acaba sendo se transformar em alguém e matar algum ente querido dessa pessoa, e deixá-la levar a culpa. O desse episódio usa as memórias que consegue de Dean ao se transformar nele e revela a Sam alguns dos sentimentos do irmão, que mostram que ele tinha inveja da possibilidade de Sam de ter uma vida normal, ao contrário dele que se considera um anormal, que é abandonado por todos.

Também aprendemos que para reconhecer um deles pelos olhos em uma filmagem, que se revelam brilhantes.

Na aparição seguinte, no episódio 2×12 “Nightshifter”, compreendemos que um Metamorfo geralmente tem alguma obsessão que o leva a cometer crimes, sejam eles assassinatos, como o de “Skin”, ou roubos, como o desse episódio. Acompanhamos um guarda noturno de um banco que percebe pela filmagem de segurança de um assalto à agência em que trabalhava, que aparentemente foi cometido por um antigo funcionário, que uma criatura com o que ele descreve como “olhos de laser” usando a aparência de seu amigo é que o fez.

Baseado em seus conhecimentos de ficção científica e na aparência dos olhos do metamorfo, ele o considerou um “Mandroid” (metade robô, metade humano, como o Exterminador), simulou um assalto no banco para identificar o seu “mandroid”, no qual estavam presentes Sam e Dean, e o resto é história.

Mais à frente, no episódio 4×05, “Monster Movie” (mais um dos meus favoritos), conhecemos um metamorfo que cresceu escondido em um porão, buscando conforto e identificação nos monstros dos grandes filmes de Hollywood, como a Múmia, Lobisomens e o Drácula de Bela Lugosi, com esse último até sequestrando uma garçonete que estava flertando com Dean, para imitar com mais perfeição o triângulo amoroso entre Drácula/Príncipe Vlad, Mina e Jonathan Harker (usando esses nomes, inclusive). Mas acaba pagando por suas mortes, morrendo de forma similar a Drácula, sendo enganado pela mulher amada.

E ainda temos uma aparição digníssima do Alfa dos metamorfos, no episódio 6×02 “Two And A Half Men”, em que conhecemos um adorável bebê que pode começar o dia como um moreninho, almoçar como uma menina loira e ir dormir oriental, um bebê metamorfo, que nos mostra o lado paternal dos irmãos Winchester. Eles se desdobram todos para cuidar das necessidades de uma criança tão especial, mas o seu papai monstro vem reclamá-lo, mesmo com os Campbell tentando capturá-lo. Pelo jeito, ou eles ou o próprio Crowley conseguem isso em algum momento posterior, pois em “Caged Heat”, o episódio 6×10, é mostrado Crowley torturando-o para tentar descobrir onde fica a entrada para o Purgatório.

Essa foi a última aparição deles até agora, mas podemos fazer menção honrosa aos “Jefferson Starships”, criaturas híbridas criadas por Eve no episódio “Mommy Dearest”, 6×19, unindo características como a habilidade deles de se transformar, a agulha óssea de um “Wraith” e os dentes de um vampiro.

Agora, depois de todo esse histórico, uma pequena lista de habilidades e meios de matá-los, que é o que todo mundo quer!

Eles possuem capacidade de se tornar quem quiserem, só tocando a pessoa, e ao se transformar, adquirem as memórias e trejeitos, a fim de não serem desmascarados. Geralmente possuem algum tipo de obsessão que precisam satisfazer (facilitando o trabalho de cacá-los), e são muito territoriais, raramente saindo do espaço que consideram deles.

Prata lida muito bem com eles, seja na forma de facas ou balas, e, pelo menos no caso do Alfa, Irídio também tem um efeito bem doloroso.

A maior dificuldade de se lidar com um deles é saber quem é e quem, pois nem sempre se tem acesso a filmagens para procurar os “olhos laser”, portanto, é ficar esperto e sempre andar com uma faca de prata para o caso de suspeitar de um ente querido!

Galera, é isso, mais uma vez desculpem o atraso desde minha última postagem, but real life is a bitch… Espero que gostem, e como sempre, mandem suas sugestões, comentários do que acharam que ficou faltando, críticas do que acharam demais… Quero muito saber o que acham da sessão! Por enquanto é isso, hora de procurar um fantasma pra ver se ele me ajuda e sentir algum frio nesse calor paulistano.
————————————————————————————————————
Ah, e se você é um hunter aqui de São Paulo, queremos você no nosso MegaEncontro que vai rolar no Museu do Ipiranga, com nosso Fã Clube Supernatural Brasil, com direito a muito papo sobre a série, brincadeiras, brindes (MUITOS BRINDES!), Diário do John, Livro dos Monstros, o INÉDITO Diário do Bobby, livros da nossa parceira, Editora Madras e muito mais! Será esse domingo, dia 9/12 e pode ser a nossa última chance antes do fim do mundo! Mais detalhes sobre o evento aqui! Aproveitem e curtam nossa página no facebook, sigam o nosso twitter @FCSPNBR, e o meu, se estiverem com coragem de ler muita coisa randômica, @Thiago_Roderick

Um abraço Sobrenatural a todos, e até (dessa vez realmente) breve!