Chegou a nossa vez! Prometemos o nosso Hunter da Vez pra muito tempo atrás, mas aí surgiu a ideia de dar esse passo de virar site e trazer mais um monte de coisas legais pra vocês – ainda tem muito mais! – e achamos melhor esperar para publicar nossas respostas na casa nova. Ainda teve a entrada da Suelen na equipe e claro que quisemos adicionar as respostas dela. Bem, espero que esteja explicado e perdoado. Com vocês, a equipe do Supernatural is Life.

Hoje somos sete, número que por si já tem um pezinho no sobrenatural. Vicki, Thiago e Suelen são de São Paulo, capital. A Clarice é de São Caetano do Sul, pertinho de Sampa, e o Rafa é de Birigui, mas mora em Londrina, PR. A Polly é de Goiânia (GO) e o Guilherme, de Taquari, RS.

Personagem preferido:
Polly – Dean, sem nem piscar.
Clarice – Dean. Também adoro o Sam e o Bobby. Mas o meu primeiro amor em SPN foi o Dean.
Suelen – Meu personagem preferido é o Sam, mas digamos que seja 51% Sam e 49% Dean.
Vicki – A minha resposta se parece bastante com a da Cla: eu amo o Dean, ele é definitivamente o número 1, mas adoro Sam e Bobby. Adiciono a Ellen à lista, pode?
Rafael – Acredito que o Crowley. O sarcasmo dele é sensacional!
Guilherme – Meu personagem preferido é definitivamente Dean. Identifico-me demais com a personaldade carismática que ele tem, pelo fato de ser aquele tipo de pessoa que não perde a piada nem mesmo na pior situação possível e por muitos outros aspectos que tem mostrado desde o primeiro momento que apareceu e aos quais tem sido fiel até hoje.
Thiago: Pergunta difícil, mas vou de Bobby. Provavelmente o personagem mais humano, tendo sofrido muito, e mesmo assim sempre indo em frente para ajudar os outros caçadores. Na verdade, poderia falar o dia inteiro sobre ele.

Qual é o seu episódio preferido?
A Clarice disse que não tem um só favorito e preferiu não responder. “Mais fácil falar dos que eu não gostei”.
Já a Polly não conseguiu apontar um só: “Vou resumi-los em 5, pode ser? In my Time of Dying, What is and What Should Never be, Lazarus Rising, The End, On The Head of a Pin.”
Suelen – “In My Time of Dying, porque foi neste episódio em que me descobri uma hunter!”
O Rafa e o Guilherme foram de Swan Song. O Gui explicou sua escolha: “Toda vez que assisto a Swan Song, fico apreensivo com o clímax do início ao fim. Toda vez, me comovo. Principalmente durante a cena em que Castiel e Bobby são mortos e a cara de Dean é esmagada por Lúcifer. O intuito dos slides mostrados em frames logo depois era exatamente este, não é mesmo? Nos comover. Digo, como não chorar após tudo o que havia acontecido no episódio? Após todos aqueles slides agrupando os momentos mais marcantes da série até determinado instante? Impossível. A expressão no rosto de Dean ao ver Sam pulando para dentro da jaula junto com Miguel foi algo indescritível. São inúmeros os plots que poderiam ser ressaltados na resposta, porém este, na minha opinião, foi o ápice do episódio. O ápice de Supernatural, para ser sincero. Devo dizer que, certamente, existem muitos outros episódios que serão eternamente lembrados por nós, mas Swan Song estará guardado num lugar especial da nossa memória.”
O Thiago foi taxativo: “O season finale 1×22, Devil’s Trap, sem a menor dúvida. A quantidade de reviravoltas, enorme nível de interação entre os atores e um final surpreendente fazem com que seja um episódio insuperável para mim.”
Vicki também não pensa duas vezes e meio mundo já sabe, porque ela espalha: What Is and What Should Never Be. “É meu episódio do coração. Excelente tecnicamente, pra mim é insuperável até hoje.”

Existe algum episódio de que vc não gosta?
Guilherme: “Clap Your Hands If You Believe” (6×09), “Shut Up, Dr. Phil” (7×05) e “Adventures in Babysitting” (7×11).
Suelen: Existem alguns… não gosto de “Fallen Idols”, nem de “Ghostfacers” e nem de “Bitten”.
Clarice: “Bugs” e “Swap Meat”.
Vicki: Eu normalmente encontro algo de que gosto no episódio, mas em “Swap Meat”, “Mannequin 3” e “Red Sky at Morning”, nem os Winchester de smoking nesse último salvam.
Thiago: Não morro de amores por “Bugs” (1×08), nem por “Red Sky At Morning” (3×06).
Polly: Existem dois. “Tall Tales” e “It’s a Terrible Life”. Tall Tales só não está virgem no box de DVD porque eu realmente fiz um esforço para assistir e Terrible Life também não está virgem por causa da beleza de Jensen Ackles nesse episódio, apenas por isso. Não gosto de Tall Tales porque é muita bobagem junta depois de um episódio como Born Under a Bad Sign.. Tudo bem, eu sei que nem tudo tem que ser angst e sombrio e pesado. Mas na época fiquei tão brava, tão frustrada que criei antipatia pelo episódio, mesmo sabendo o quão cheio de referências ele é. E It’s a Terrible Life, eu fiquei muito frustrada, não porque aquela “vida alternativa” não foi legal, mas porque no final do episódio eu simplesmente odeio a mensagem de que “você não tem escolha” e que “toda a responsabilidade é sua” que jogaram pra cima de Dean. Tenho sérios problemas em aceitar que o “destino” define as coisas e você só tem que baixar a cabeça e dizer amém. Tenho sérios problemas em aceitar e acreditar que tirar o de cada um da reta é a melhor resposta a tudo. Foi ali que comecei a duvidar seriamente da capacidade de Sera Gamble em entender um personagem como Dean Winchester. O que se provou correto na sexta temporada, onde o que ela fez foi só descaracterizar o personagem e só não foi bem sucedida porque Jensen Ackles tem o Dean na mão, na mente, no coração. Jensen faz de Dean o que quer.
Rafa: Não sou muito fã do 3×13, “Ghostfacers”, e nem do 5×12, “Swap Meat”.

Qual é a frase que mais representa Supernatural para você (que é dita na série)?
O Rafa e o Gui não tiveram dúvidas: “Saving people. Hunting things. The family business.”
Cla: Eu adoro qdo o Dean diz “Son of a bitch” ou quando ele chama o Sam de “Sammy”. Ou quando o Bobby diz para ele “Family doesn’t end with blood, boy”, ou mesmo quando o Bobby o lembra o que é familia – “You stupid, stupid, son of a bitch. Well boo-hoo, I am so sorry your feelings are hurt, princess. Are you under the impression that families are supposed to make you feel good? Make you an apple pie maybe? They’re supposed to make you miserable! That’s why they’re family.” Ou ainda uma das poucas vezes em que Sam expressou a admiração e o amor que tem pelo irmão mais velho: “[Yeah, because] I’ve been following you around my entire life. I mean, I’ve been looking up to you since I was four, Dean. Studying you, trying to be just like my big brother. So yeah, I know you – better than anyone else in the entire world. And this is exactly how you act when you’re terrified. And I mean, I can’t blame you. It’s just… Dean: What? Sam: It’s just that I wish you’d drop the show and be my brother again. Cause…just cause.”
Pra Polly, são duas: “Demons I get, people are crazy” (Demônios eu entendo, gente é louca) e “Keep fighting. Take care of my wheels. Sam, remember what Dad taught you… okay? And remember what I taught you.” (Continue lutando. Cuide do meu carro. Sam, lembre-se do que o pai te ensinou… Ok? E se lembre do que eu te ensinei)
A primeira porque é algo que combina tão bem com a realidade de Supernatural ao mesmo tempo que cabe como uma luva na “vida real”. A segunda porque mostra o real sentido de gratidão, lealdade, coragem e esperança que você tenha feito algo de bom. Essa frase pra mim representa o que sempre foi o sonho e desejo de Dean: que ele tenha realmente ensinado algo a Sam, algo que valha a pena e que o faça ter orgulho de si. (Pena que Sam cagou na lata, se aliando com uma demônia de quinta. Mas isso é assunto para outra ocasião ^_^)
Vicki: adoro quando algo que gosto aparece tarde na série, ou seja, SÉTIMA temporada e sai uma frase de gênio, porque me prova mais uma vez que existe qualidade de sobra no que dura tanto tempo. De Bobby para o pai, que disse que se ele tivesse filhos, estes seriam tão ruins quanto ele, em Death’s Door: “As fate would have it, I adopted two boys and they grew up great. They grew up heroes.” (“Por obra do destino, eu adotei dois meninos. E eles cresceram bem. Eles cresceram como heróis”). Choro até hoje quando ele diz isso!
Thiago: “Are you afraid to lose, or lose your brother?” (“Você está com medo de perder, ou de perder seu irmão?”) Dita por Bobby a Dean no episódio 5×21, Two Minutes to Midnight. Sempre a família foi a coisa mais importante para os Winchester, desde quando queriam vingança contra o Demônio de Olhos Amarelos, até a tentativa de impedir o Apocalipse. E só quando alguém “de fora” dá um toque, mesmo sendo tão querido quanto o Bobby, é que eles percebem o quanto eles destroem neles mesmos e no mundo por esse amor fraternal. E isso é Supernatural pra mim.
Suelen: “Family don’t end with blood.”

Quando você começou a ver Supernatural?
Vicki (“porque tinha o cara que fazia Gilmore Girls”), Polly e Cla foram categóricas: na estreia! Já a Suelen começou a ver quase lá, quando passou o episódio Wendigo pela primeira vez na Warner.
Gui: Conhecer Supernatural eu conheço desde que começou a passar em rede aberta no Brasil, 7 anos atrás. Já o interesse em assistir com mais frequência eu desenvolvi apenas em 2009, quando o SBT começou a reprisar a série em “horário nobre”. Fiquei tão entusiasmado na época que não consegui depender somente do canal, passei a locar os boxes para assistir novamente tudo o já havia sido reprisado na tv e o que ainda estava por vir. Assisti até onde pude dessa maneira. Um tempo depois, comecei a usar a internet como meio de informação e recurso para acompanhar episódios semanais, sem nunca imaginar que esse “hobby” teria o significado que tem hoje para mim e que eu faria parte do fandom mais do baralho de todo o universo. :’)
Thiago: Em meados de 2008, apesar de só pelo sistema confuso do SBT. Peguei firme mesmo 3 meses antes do lançamento da quinta temporada, assistindo as quatro anteriores de vez.
Rafa: Via episódios esporádicos da 1ª temporada no SBT, mas no final de 2009 resolvi começar a acompanhar desde o início, aí me apaixonei e estamos aqui nesse vício!

Você gosta de Supernatural porque…
Thiago: Porque se trata de família, de abnegação, amizade e lutar pelo que se acha importante. Isso e ter um Impala 67 como o carro dos protagonistas, e uma trilha sonora recheada de Rock’n’Roll.
Polly: Porque me faz pensar que haja o que houver você sempre tem uma escolha e precisa fazer o que tem que ser feito, sem mimimi. Supernatural mostra para todos o significado verdadeiro de família e o que essa relação pode trazer de positivo e negativo. Sem contar que é um colírio ver Jensen Ackles como Dean Winchester!
Gui: Principalmente por sempre priorizar o tema família, por mostrar o verdadeiro significado da fraternidade e o tamanho de sua importância, e também, é claro, pelo gênero da série. Terror/Sci-Fi sempre foi aquele que mais me chamou atenção.
Rafa: É uma ótima pergunta! Tem alguma coisa que eu não sei explicar! Assisto outras séries, curto-as pra caramba, mas Supernatural tem alguma coisa que faz ser, de longe, a minha preferida, o meu vício!
Suelen: Não sei se consigo explicar em palavras, mas posso dizer que é pela maneira que a série me faz sentir, aflora minhas emoções, me dá inspiração e principalmente me faz conhecer pessoas incríveis!
Clarice: Eu comecei a assistir a série porque os caras eram (e ainda são) para lá de lindos e gostosos (kkkkkkkkkkkkkkk). Agora eu continuo assistindo pela mesma razão, e porque me mostrou como é ter um irmão caçula (sou filha única) e como ter tantas perdas e dor e no final do dia ainda ter esperança. O que é ser corajoso contra algo que a maioria de nós, literalmente, nos borraríamos de medo. Porque no fundo Supernatural é sobre família, uma família disfuncional, mas cá entre nos, quem tem uma família perfeita?
Vicki: É muito mais que simplesmente caçar fantasminha. Agradeço a cada episódio por ver que a série evoluiu e deixou de ser apenas sobre caçadas, porque não teria me prendido se fossem 8 temporadas como a primeira. Às vezes eu nem me lembro que é considerada uma série de suspense/terror e também não gosto quando dizem que é só sobre isso. SPN virou minha paixão quando as caçadas levaram os irmãos a ver que a própria vida deles estava mais ligada às criaturas que perseguiam do que eles imaginavam. Manobra de mestre, que me faz grudar os olhos na tela até hoje, mais de uma vez por semana inclusive.

O que você mais gostaria de TER relacionado à série?
Suelen: Uma réplica do Impala.
Rafa: O Impala!!!
Thiago fez coro: Sendo o mais clichê possível, um Impala 67 todo original!
A Cla ainda pôs uma pimenta no básico: O Sam e o Dean aqui em casa e o Impala na garagem.
Gui: Faz um bom tempo que estou interessado em comprar a coleção especial com os boxes da primeira à sétima temporada. Porém, ainda vou ter de esperar um pouco mais para obtê-la, pelo fato de ser pobre [e pão-duro] ):
Polly mostrou que não é materialista: Hoje talvez eu gostaria de saber mais sobre o passado de todos os envolvidos no arco principal. Mas falando de mitologia, eu acho que desperdiçaram o plot dos leviatãs e das almas no purgatório. Foi uma sacanagem que algo tão rico ficou tão “bleh”, tão pobre em tramas e tão mal concluído. Foi algo que não souberam conectar adequadamente. Me dá um pesar!
A Vicki provou que pensa pequeno (ou não): Uma foto com cada um deles. Bom, TER aquele loiro de olhos verdes e sardas não faria mal nenhum… Sonho mesmo seria pode trabalhar como atriz fazendo um personagem legal na série. Aí seria mais que ganhar na megasena!

Você gosta do SPNisLife porque…
Suelen: Porque Respeito é a regra número 1 do site. Tanto pelos fãs, quanto pelos atores da série.
Polly: Porque alia o que gosto – que é Supernatural – e meu leve ‘vício’ em fuçar na net. A administração do site me faz ficar muito mais conectada do que seria recomendado. XD
Rafa: Porque desde quando eu comecei a gostar de SPN era o site que eu consultava pra saber das novidades, e depois que entrei para a equipe conheci pessoas sensacionais!
Gui: Antes de entrar para a equipe do blog, eu costumava visitá-lo com bastante frequência. Sempre dei preferência ao Is Life porque sempre o considerei o site mais eficiente sobre Supernatural. Dei-me conta que contribuindo com o blog, eu consequentemente estaria contribuindo com a série e com os fãs, então passei a colaborar aos poucos com o blog, até ganhar a confiança de todos e me tornar um membro oficial da equipe. A sensação de que se está sendo útil para um fandom tão apaixonado e extraordinário quanto esse é incrivelmente boa. Não posso deixar de ressaltar que eu não gostaria tanto do ambiente onde vivo se não fosse pelas pessoas que o preenchem. Irrevogavelmente um dos grupos mais acolhedores em que estive presente. Refiro-me tanto à equipe quanto aos leitores. I love you guys. :’)
Thiago: Sempre foi uma fonte de informações muito rica para mim, desde bem antes de conhecer a equipe e me tornar membro do Fã Clube Supernatural Brasil. Uma equipe acolhedora e leitores fieis e divertidos. O que mais eu poderia querer?
Cla: Eu conheci um bocado de gente legal e inteligente que fala a minha língua – Supernatural.
Vicki: sempre fui fã da abordagem “de fã pra fã” da linguagem do blog. Não há nada mais chato que discurso de pseudo-jornalista, cheio de falsa pompa. É uma série de TV, poxa! É gente apaixonada, caramba! Qual é o problema em escrever “foi um ‘ep’ fantástico” ou “tal personagem vai deixar saudade”. Quando a Polly me convidou pra participar da equipe, me senti fazendo parte de algo que eu queria ver seguir em frente e se possível, ajudar a desenvolver. Adoro nosso site tanto quanto adoro SPN!

O que você mais gosta no site?
A Cla foi breve: Tudo.
Suelen: Dos spoilers! Amo/Sou um bom spoiler!
Gui: Dos spoilers essenciais para se ter uma vida saudável e da coluna “Lore”, do meu cunhado Thiago (provavelmente vou apanhar por causa disso, riariariar).
Thiago: Estou sempre lendo as matérias traduzidas pela equipe, gostei da iniciativa do Guilherme com as curiosidades, e puxando um pouco de sardinha, a Lore.
Polly: A participação dos frequentadores. Gosto de ver a participação da galera e saber se estamos fazendo algo decente.
Vicki: volto a dizer que é a informalidade. A impressão que tenho é que os hunters se sentem em casa quando entram aqui. Gosto de tudo que nos integra e chama a participação dos leitores.
Rafa: Sou suspeito pra falar, mas no site, pros fãs, o mais legal são os spoilers, né? Entrevistas com os produtores, sinopses de episódios, vídeos promocionais… isso que é legal!

O que vc gostaria de ver no site?
Rafa: Agora mais nada… eu acho que os fãs gostariam de ver no site trilha sonora, resumo das temporadas… e agora nós temos!
Suelen: Não sei… quando acho que não falta mais nada sou surpreendida! Por enquanto, está perfeito do jeito que está.
Polly: Eu, como administradora, gostaria de ver mais visitas… hehe… Mas se eu fosse um fã que frequentasse o blog, eu queria ver uma loja de produtos, campanhas de caridade e uma biografia sobre os personagens e criaturas.
Cla: Acho que qualquer melhoria, como a própria palavra diz, seria fazer algo já muito bom ficar ainda muito melhor…
Thiago: Acho que um resumão dos episódios, um perfil mais completo dos personagens, mas o que mais quero ver, logo logo saberão!
Gui: Um membro da equipe (leia-se Polly, Thiago, Rafa, Vicki e Cla, pois infelizmente não tenho a mesma capacidade ninja de escrever dessa gente) postando reviews semanais até o final da temporada seria demais! [Desejo realizado, Gui!]
Vicki: Uma entrevista feita pessoalmente por nós com o elenco da série. 😉

 

Curtiu? Esperamos que sim! Opine!

Aguarde a segunda e talvez última parte!

CARRY ON!!!