Jeremy Carver falou ao Huffington Post sobre os rumos da reta final da oitava temporada.

Como bom provocador que ele é, ele disse, disse e não disse muita coisa, mas o que ele disse nos coloca pra pensar sobre essa reta final da temporada.

Quem quiser ler o artigo, em inglês, CLICA AQUI

Segue tradução.

Restam três episódios da oitava temporada de Supernatural, e conforme nos aproximamos do final, Sam (Jared Padalecki) e Dean (Jensen Ackles) se reunirão com Metatron (Curtis Armstrong), enfrentarão o último teste e, presumivelmente, serão pegos num confronto com Crowley (Mark Sheppard), Naomi (Amanda Tapping), ou ambos. Tudo isso em um dia de trabalho para nossos Winchesters sofredores de longa data.

Para visualizar os três últimos episódios, The Huffington Post falou com o showrunner Jeremy Carver sobre o último teste, planos de Naomi, o dilema de Castiel (Misha Collins) e o quão traumático o final da oitava temporada de Supernatural será. Confira o que ele tinha a dizer a seguir.

Os dois primeiros testes foram muito físicos para Sam. Em vez disso, o terceiro será mais mental ou emocional?

Eu acho que será uma mistura de um pouco de tudo. Sim, eu acho que o que Sam está passando daqui pra frente é uma mistura de tudo o que essa temporada o levou. É uma combinação de tudo o que você apenas insinuou.

Você pode dizer alguma coisa em termos de como ele ele está sendo alterado internamente pelos testes? Isso tem sido insinuado até agora, mas não apronfundado.
Eu amaria, mas eu não posso.
[risadas]. Isso é algo que nós definitivamente aprofundaremos nos próximos episódios, então não é não falaremos, eu apenas não posso agora.

Em teoria, Sam tem que completar os testes sozinho, então você pode dizer alguma coisa sobre o que Dean vai suportar durante o teste final?
Bem, esses rapazes  estão certamente completando esses testes juntos. Pode ser Sam quem está fazendo o ato em si, mas é muito mais um esforço em equipe para fazer essas coisas. Eu sei que Sam esteve muito sozinho quando teve que ir até o Purgatório, mas é um esforço de equipe. Tenha certeza que Dean terá as suas mãos bem cheias.

Nós sabemos que o enredo de Dean sempre foi mais ligado com os anjos e seu papel como receptáculo de Miguel, enquanto o de Sam tem sido mais ligado com os demônios e seu laço com Lúcifer. Algo disso vai entrar em jogo para Dean em termos da tábua de anjos?
Eu não posso dizer muito sobre os planos em termos de tábua de anjos. Eu posso dizer que isso não será diretamente relacionado com esta noção de Miguel. É parte da conversa, mas não é parte direcional. É parte de nossa mitologia por isso está sempre lá.

Castiel tem sido muito deslocado e em um constante estado de mudança neste ano. O que você pode revelar sobre seu arco mítico na reta final dos episódios?
Eu posso dizer que Cas tem um desempenho nesta corrida final de coisas de uma forma bem grande. A última vez que o vimos, ele tinha se tornado um protetor desta tábua. Cas terá algumas muito, muito grandes escolhas a fazer nesta reta final de episódios em  termos de – como é que eu digo isso? – que tipo de anjo ele quer ser e que tipo de Céu ele quer ser parte.

A rebelião dele contra Naomi quebrou o último controle dela sobre ele, ou a lavagem cerebral dela é um problema persistente para ele?
Isso é uma coisa persistente, assim como o próprio personagem de Naomi em termos do que realmente ela é em tudo isso e o que ela está fazendo. Isso é algo que vamos explorar nessa reta final também.

Obviamente, ela ajudou os rapazes libertando a alma de Bobby de Crowley, e fez sua melhor jogada par Dean em termos do quão útil ela é, então podemos esperar um situação do tipo “inimigo do meu inimigo é meu amigo” dos Winchesters contra Crowley?
Você está pescando direto na lagoa lá. Eu acho que as intenções de Naomi e suas motivações tenham sido intencionalmente opacas em termos do que ela realmente está atrás. Eu acho que as pessoas vão se surpreender até o último minuto em termos de como pensar sobre Naomi e o que ela realmente quer.

O aspecto dos Homens das Letras do enredo foi uma ótima nova adição para a mitologia. Como isso entrará no jogo no último lote de episódios?
Eu posso dizer que os Homens das Letras é provavelmente um dos novos elementos mais divertidos do seriado que nós introduzimos no último ano em termos de oferecer, não só uma outra janela para o passado dos rapazes – e certamente é algo que acho que é mais Sam em primeiro lugar e agora mesmo Dean tem meio que abraçado como parte do legado deles – mas isso também abriu um enorme número de opções de histórias para nós. Então, teremos um gostinho nessa reta final de como fazer parte deste legado irá influenciar a forma que eles olham para certos casos e aspectos de casos e os novos recursos na frente deles.

Os irmãos são ums frente unida nos últimos episódios? Esse equilíbrio mudou ao longo de toda temporada em termos de estar na mesma página, mas eles terão algum equilíbrio à medida que nós chegamos no final de temporada?
Acho que você poderia dizer que no início da temporada, a única coisa que estava realmente segurando esses dois juntos quando eles estavam vindos de lugares distintos foi esse senso compartilhado de vingança. A medida que nós entramos na reta final aqui, eles serão apresentados a uma série de desafios e obstáculos que irão basicamente, fazerem eles questionarem o quão longe eles estão dispostos a ir para procurar essa vingança. Isso influencia tudo, desde quão unidos eles são, etc, etc, etc. Estou tentando pensar em uma maneira engenhosa de dizer isso… Vou usar uma citação de Mike Tyson. Estou parafraseando Mike Tyson quando eu falo sobre os irmãos sendo unidos: é como se todo mundo tem um plano até que eles são atingidos. Assim, os melhores panos podem voar pela janela quando um contra-ataque acontece.

O título final é “Sacrifício”, o qual é bastante sinistro. Você está disposto a sugerir alguma coisa sobre a natureza desse sacrifício?
Apenas o que eu disse antes: este questionamento de até que ponto você está disposto a ir para conseguir o que deseja.
Isso é o mais longe que posso ir.

Eu sei que você iniciou essa temporada com um objetivo de trazer os irmãos para um relacionamento mais maduro e saudável. Você acha que atingiu isso, ou há mais trabalho a ser feito entre eles na próxima temporada, no que te diz respeito?
Eu acho que é sempre um processo contínuo. Espero que nós tenhamos alcançado esse ponto já no modo que eles falam um com outro e tal. É uma espécie de levar os meninos lá e então manter esse nível de maturidade. Para ser totalmente franco, eles são irmãos, então eles não seriam irmãos se ocasionalmente eles não deslizassem dentro de grandes níveis de imaturidade… Cada irmão veio com esse novo senso de si mesmo. Foi uma tarefa conseguir que o outro irmão entendesse que eles tinham  mudado em alguns aspectos e isso precisava ser respeitado. Eles podem não terem ficados felizes com isso, mas se você ama alguém, então você aceita suas mudanças também.

A introdução do enredo dos Homens das Letras fez um bom trabalho em atrair Sam de volta para a vida de caça dando-lhe um laço emocional com o negócio da família, descobrindo que ele vinha de um legado de ‘nerds’, de certa forma. Você diria que ele está agora firmemente enraizado na caça de novo, ou ele ainda tem um olho na porta e uma vida normal no fundo de sua mente?
Bem, vou citar alguém aleatório: todo homem é o mesmo homem que era quando tinha 14 anos. Eu não sei se suas inseguranças ou seus desejos ou suas esperanças verdadeiramente sequer vão emboa. Eu acho que você ajusta as expectativas de vida e tals. Eu não acho que você nunca pode dizer nunca para Sam. Eu penso que ele está firmemente  mais enraizado na vida de caça e o que ele precisa fazer para garantir seu lugar nesta família caçadora mais do que nunca. Mas no que diz respeito ao futuro, a partir de uma perspectiva narrativa, está sempre aberto. Você nunca sabe o que irá acontecer.

Dean parece, ao menos para mim, que ele evoluiu muito em termos de ser capaz de ter conversas honestas, vulneráveis, as quais vimos com Sam e Castiel e Benny e Charlie nesta temporada. Isso era um de seus objetivos nesse ano, consubstanciar esse aspecto dele e abrindo-o um pouco mais?
Sim. Foi um conjunto de circunstâncias compartilhadas que fez sua amizade com Benny, eu acho, tão rica. Ele e Castiel tinham sido tão próximos por tanto tempo, e igualmente com Sam. Então, se isso trouxe mais, eu penso que é ótimo. Começamos bastante nesse curso no início da temporada. A resposta curta a sua pergunta é sim. Mas para mim, é mais uma prova para as pessoas que o cercam.

O que você pode visualizar para o final da temporada? Traumatizará a base de fãs, como de costume?
[risadas]. Eu só posso dizer que ao final da ‘season finale’, os fãs podem esperar um novo mundo. As coisas estão mudando. Estão, eu vou pular a parte do trauma e apenas dizer que há um monte de mudanças acontecendo.