image
Esses caras são hilários! Eis a transcrição do panel de Jared e Jensen no NerdHQ, do ator Zachary Levi, que faz um evento paralelo à Comic Con com bate-papos com atores para angariar fundos para o Operation Smile (Operação Sorriso), que ajuda crianças com problemas de malformações bucais em países em desenvolvimento) Podem ler sossegados. Acho que não tem spoiler.

Jared: E aí, galera?
Jensen: Você não me disse que ia ser ASSIM!
Zach: Falei sim!
Jensen: Você escondeu o jogo!
Jared: Vocês são os digitadores mais rápidos do mundo! Foi o máximo! A velocidade com que vocês agiram. Foi “bam!”! Teve gente que disse que no momento que as vendas começaram, a pessoa clicou em “comprar” e já apareceu “Esgotado”!
Jensen: Primeiro eu tenho que dizer que o pessoal da segurança do Zach…
Jared: …Foi incrível!
Jensen: Eu me sinto como se fosse o presidente nesse momento, porque a gente não conseguia chegar aqui! Nós literalmente tivemos que pular do carro na rua principal, esperar o trem passar, entrar em carrinhos de golfe e eu to falando de uma milha e meia daqui…
Jared: Vindo pela calçada…
Jensen: Pela calçada! Buzinando e gritando “Saia do caminho! Saia do caminho!” Vindo por uma rua de mão única, na mão errada, os carros desviando da gente, um cara segurando uma placa do Subway disse “Isso é contra a lei!”
Jared: Juro por Deus!
Jensen: Juro por Deus! E seguranças correndo! (Imita um segurança no rádio) “Chegamos em 6 minutos! To com ele!” Meu Deus, cara! Meu coração ta acelerado até agora!
Jared: O meu também! Eu pensei: “Cara, isso é o máximo! Eu to com medo!” E carros dando farol e gente falando “Isso é ilegal!”, “Vocês não podem andar com carrinhos de golfe na rua” e a gente: “Ah, jura!? A gente sabe!”
Jensen: Eu só ouvi (imita o motorista do carrinho de golfe gritando): “NerdHQ chegando!”
Jared: Incrível! Eu nunca me senti tão cool!
Zach: Já que isso está sendo transmitido para o mundo todo, inclusive para a cidade de San Diego…
Jensen: Nós queremos pedir desculpas.
Zach: Sim, quero pedir desculpas.
Jared: Nenhum animal foi maltratado durante a filmagem desse evento. Aquilo foi ótimo, obrigado pela paciência, galera. Vocês que vão sempre à Comic Con sabem que as coisas podem ficar meio loucas, com carros que desaparecem e ruas fechadas. As coisas acabaram atrasando mais do que esperávamos…
Jensen: Obrigado pela compreensão.
Zach: Dito isso, já que temos pouco tempo até vocês terem que correr daqui, vamos às perguntas, tudo bem? Aqui na frente, vamos lá.
Perg: No bunker, foi mostrado o quarto de Dean e ele decorando e o que ele fez com seu espaço. Eu queria saber por que o quarto de Sam não apareceu e como ele é?
Jared: Tem vista pro Petco Park! (O local onde a entrevista aconteceu) Seria o ideal. Sei lá, acho que Sam provavelmente usaria a biblioteca como quarto… Se é que ele tem um quarto. Acho que ele está tão ocupado, ele só quer voltar à ação. Agora que os testes acabaram… Eu não quero estragar nada pra ninguém… (O público diz que ele pode contar o que quiser) Ah, posso contar? Então tá, mais pra frente… (debocha) Ele morre, eu morro… Vocês já sabem disso. Qual é a novidade? Bem, nós não vimos o quarto dele. Acho que provavelmente o veremos.
Jensen: Eu acho que o bunker dos Homens das Letras é um lugar que Dean usa como lar, onde ele se sente em casa. Sam eu acho que o vê como um local de pesquisa, como um laboratório do crime, então…
Jared: É, exatamente.
Perg: Operation Smile é um projeto tão incrível e esse panel angariou tanto dinheiro para ele! No ano passado, você (aponta para Zach) conseguiu 1000 dólares vendendo um beijo. Quanto acham que um beijo desses dois conseguiria para o Operation Smile?
(Jared se levanta e vai até Zach para beijá-lo. Zach o impede com o pé)
Jared: Acho que seria o valor que minha aliança de casamento me custaria, penso eu, porque ela iria dizer “Vou penhorar isso aqui” (faz como quem tira a aliança) Quanto custa um divórcio? 50%?
Jensen: eu acho que teria que ser por muito dinheiro…
Jared: Teria.
Jensen: …e não no bom sentido.
Jared: Você levantou um ponto importante: ótimo, de novo. Levantar dinheiro para caridade.
Zach: Não, foram vocês. Vocês fizeram isso. (Aponta para os convidados) Vocês dispõem do seu tempo, (aponta para a plateia) vocês dispõem do dinheiro… Nós salvamos vidas. É isso aí.
Perg: Oi, caras.
Jared: Como você chegou antes que nós?
Fã: Nós corremos pelo meio da multidão.
Jared: Você foi atropelado por um carrinho de golfe no caminho?
Fã: Fui! Acho que ele estava dentro (aponta para Jensen) Bem, em memória de Bobby, vamos fazer um momento de silêncio…
Minha pergunta é para Jensen. Sua dinâmica com Bobby, digo de seu personagem… Desde que ele morreu, eu sinto que há muitas emoções engasgadas, no sentido de que ele não conseguiu lidar bem com isso. Haverá, na próxima temporada, uma forma de Dean lidar com essa perda?
Jensen: Eu acho que não deve haver nada específico. Dean lida com o luto de uma forma própria. A perda do pai, de Bobby… Dean já teve muita tragédia em sua vida. Então acho que ele lida com isso se enterrando no que faz de melhor, que é viajar no seu Impala, com o irmão do lado, caçando demônios. E um pouquinho de uísque também ajuda. E torta. E comida frita. E hambúrgueres. Sim, ele deveria ser um porco letárgico a essa altura do campeonato, 9 temporadas…
Jared: Busty Asian Beauties…
Jensen: É, Busty Asian Beauties… Ele é um cara cheio de vícios e eu acho que tudo isso o ajuda a lidar com o que ele está passando.
Perg: Se vocês pudessem pegar qualquer coisa em Supernatural e colocar em um octógono de luta, o que vocês poriam e em quem apostariam?
Jared: Eu tenho uma pergunta: nós queremos que o oponente vença a luta ou podemos pegar alguém com quem estamos brigados e jogar lá dentro…
Fã: tanto faz…
Jensen: Que tal você escolhe um e eu escolho outro e vamos ver quem ganha? Você primeiro (ri como quem diz “olha como eu sou esperto”)!
Jared: Você pode ser o vencedor perdendo. Eu escolho o Ursinho de Pelúcia gigante. Se ele sobrevive a um tiro daquele… Ele duraria dias!
Jensen: Eu escolho o Impala. Marcas de pneu naquele urso, cara! Marcas de pneu!
Jared: Imagina? Como em Austin Powers, com aquele carrinho, dando ré e voltando, e aí indo pra frente e pra trás…
Perg: Eu estava no panel esta manhã e ouvi Misha falando que “Cas se sente usado por Sam e Dean…” e quero saber se Sam e Dean o veem como algo útil ou se o veem como amigo?
Jared: Ambos! Eu acho que os Winchester já usaram amigos, já usaram um ao outro e, bem, sem ofensas, porque eles amam o cara, mas sabe, “ei, você pode ser útil”. Eu acho que é normal pedirmos coisas aos amigos. Eu acho que peço mais coisas aos meus amigos e familiares do que para alguém que eu não considero amigo. Se fosse um estranho, eu acho que pensaria que a pessoa vai estragar tudo. Mas se é um irmão ou um amigo, eu posso dizer “ei, preciso de um favorzão. Eu to chegando, preciso de alguém pra me pegar no aeroporto…”
Jensen: Na próxima temporada, agora que Castiel perdeu seus poderes angelicais, vai ser interessante ver como essa relação se desenvolve, já que Dean não reza mais por Castiel, mas sim pega o telefone. Castiel não mata mais ninguém, mas como disse o Misha mais cedo, agora ele pode dobrar a roupa lavada.
Jared: …O que é muito útil.
Jensen: O que é muito útil. Especialmente porque esses caras não têm muitas roupas. Está tudo no porta-malas.
Jared: Ele pode abrir as mochilas e…
Jensen: Eu ainda acho que em algum momento do show, tem que rolar você e eu, de cuecas, jogando cartas numa laundromat.
(A plateia vai ao delírio)
Jared: Não esse tipo de cartas!
Jensen: É sério! Quando esse caras lavam as roupas? [Em “Monster at the End of This Book”, Jensen. Pelo menos uma vez eles já lavaram, mas tomara que a produção tenha te ouvido!]
Jared: E você já fez isso, certo?
Jensen: É! Quando eu mochilei pela Europa, em certo momento eu falei pro meu amigo “Precisamos parar numa laundromat, porque estamos com uma mochila cheia de roupas fedendo.” E lá ficamos nós, por uma hora, jogando cartas e lavando todas as nossas roupas e pensando: “É isso que gente de verdade faz”.
Jared: Na verdade, no caminho pra cá, eu disse: “Temos que ir pro NerdHQ. Vista sua roupa, cara!”
Jensen: Eu tenho que voltar para a laundromat, cara! Tenho um jogo de bridge às 10h!
Perg: Oi, eu sou Sam. Eu queria dizer que amo tanto vocês, que dirigi de Austin até aqui só pra vê-los.
Jared: Legal! Eu te amo também. E amo Austin. Dê um beijo na cidade por mim. Eu estou com saudade.
Fã: Minha pergunta na verdade é para o Jensen…
(Jared se levanta e fica de costas)
Jensen: Viu? Eu só fiquei aqui, quieto… Isso mesmo! Vá pra lá e curta a vista.
Fã: Mas Jared, eu trouxe gummy bears pra vc! (Jujuba de ursinho, saca?)
Jensen: Eu preferia as jujubas, mas…
Fã (para Jared): Você vai ter que dividir com ele.
Minha pergunta é sobre Dean… não tendo visto muita “ação” ultimamente…
Jensen: Ah, que os roteiristas te ouçam!
Fã: Ele vai ver alguma…
Jensen: “Ação”?
Jared: Numa laundromat!
Jensen: Ahm… Eu não sei. Ainda estamos no primeiro episódio e até onde eu vi… Então escreva cartas, mande tweets…
Jared (fala cantando e depois cobre o rosto para contar algo a Jensen escondido): Eu sei de uma coisa que você não sabe!
Jensen: SIM! Aparentemente, Jared leu mais adiante do que eu li, porque ele é um nerd, que é na verdade o porquê de estarmos aqui. Ele é um nerd maior que eu. Mas aparentemente, ele acabou de me informar que Dean vai ver um pouco de ação, sim. (Para Jared) Quem é?
Jared: Eu não me lembro… Só me lembro que rola.
Jensen: Me diga, quem é!
Jared: Não sei!
Jensen: Você é uma decepção.
Fã: Obrigada!
Jensen: Obrigado eu!
Jared (com o pacote de jujuba na mão): Obrigado eu!
Perg: Minha irmã e eu sempre parafraseamos vocês em viagens de carro e eu queria saber se vocês têm um diálogo favorito entre vocês dois.
Jared: Tem. É assim: “Vá pro inferno!”
Jensen: “OK”
Jared: Eu acho que é bem como a pergunta sobre usar Cas. Acho que homens mostram afeto sendo brutos. Tipo “e aí?”, “fala”. Acho que é meio por aí.
Jensen: Acho que é um diálogo silencioso.
Perg: Eu e minha amiga Tammy amamos vocês desde o primeiro episódio e eu acabei de saber que ela ficou noiva. Vocês poderiam mandar uma mensagem pra ela?
Jared: Tammy, parabéns! Isso é ótimo!
Jensen: É! Parabéns!
Jared: Nós somos um par de caras casados e tem sido maravilhoso.
Jensen: Tem, é?
Jared: E pais! Sim, tem!
Jensen: Isso! Tem sido maravilhoso!
Perg: Obrigada por virem e eu queria saber como a paternidade mudou vocês.
Jensen: Ah, te faz pensar nas coisas de maneira diferente. Te dá outra perspectiva. Um amigo meu disse: “Parece que a gente troca a marcha, né?” E eu disse “não, não. Você para o carro, sai, entra em outro carro e vira à esquerda numa rua que você nunca viu antes.” É assim. Te faz se sentir humilde. Você se sente tão insignificante no minuto em que segura aquela coisinha.
O mundo que você pensava que girava ao seu redor, não gira.
Jared: Eu ia falar mais ou menos isso. Você percebe o quanto era egoísta, mesmo que não seja. Tipo, eu lia meu roteiro por uma hora antes de ir para o set e agora nem sempre posso fazer isso…
Jensen: …porque você tem que cuidar do Thomas.
Jared: Ou quero dormir a noite toda. Não to pedindo muito. Coisas que você costumava fazer… Tem outros pais aqui?
(Alguns aplaudem)
Jensen: É um bonito “ajuste”.
Jared: Lindo. E você percebe o quanto era egoísta. “Eu quero malhar, eu quero ler, eu quero uma taça de vinho, eu quero ver uma série de TV”. E por falar nisso, eu queria aproveitar para agradecer a Staci e Jenny, do Zoológico de San Diego. Na sexta, nós fomos ao zoológico, que é imenso, e o pessoal da WB ligou pra lá, porque nós tivemos que nos organizar entre as sonecas dele, e nós tínhamos um evento à noite, e pedimos se poderíamos organizar um tour e tal. Vocês faz coisas que não faria como um adulto normal, é tipo “Thomas quer ir ao zoo, ele quer ver animais”. E eu soube que é legal voltar lá quando ele estiver na idade da Pixar. Eu não vejo a hora de chegar a época de ficar vendo desenhos. Ele não chegou nessa fase ainda. Ele está na fase “bebê Einstein fazendo coisas assustadoras”, que não é legal, tipo as imagens mudam num piscar de olhos… Eu quero que chegue a hora de…
Jensen: Ele mal pode esperar para ver A Pequena Sereia. Ele conhece todas as músicas e só quer poder cantar junto.
Jared: Sei mesmo. Então… Poder ser criança de novo. Desculpe, eu viajei.
Zach: Que nada! Foi uma resposta excelente.
Jensen: Uma excelente resposta que não acabava nunca. Próxima!
Perg: Que monstro vocês gostariam de ver na série e como é trabalhar com Robert Duncan McNeill, que volta para dirigir outro episódio?
Jared: Nós imploramos para Robbie voltar a trabalhar conosco. Um babaca o roubou de nós por anos (olha de lado para Zach)…
Jensen: O nome dele começa com “Z” e termina com “ach Levi”.
Jared (choraminga): Nós o vimos primeiro! E nós pedimos para ele voltar por muito tempo e agora ele está livre de novo. Eu o acho incrível!
Jensen: Ele dirigiu Skin.
Jared: E é meio louco, porque eu tenho um senso de humor sarcástico com ele, porque gosto de pegar no pé dele. Nós sentimos muita falta dele e agora ele está voltando. Eu ficaria muito feliz se ele ficasse lá 12 meses por ano. Ele é demais. Espera, você disse mais alguma coisa…
(O monstro que querem ver na série…)
Jensen: Acho que já cobrimos todos…
Jared: Já fizemos tantos… E sempre digo que há um monstro em “Além da Imaginação” chamado Shadow Man (o Homem da Sombra), seria tipo a sua sombra é sua amiga e te protege, mas se por alguma razão se voltar contra você, ela pode te matar… Eu sempre achei uma ideia legal. E agora eu vejo meu filho brincando com a própria sombra e acho divertido. Mas preocupante.
Perg: Vocês têm algum momento favorito no set?
Jensen: Temos vários momentos especiais no set. Depois de 173 episódios, é difícil lembrar de um em especial.
Jared: eu me lembro de momentos em que podemos olhar pra trás e… Eu me lembro no Stanley Park, primeira temporada, Wendigo… Você se lembra do Stanley Park? Almoçando?
Jensen: Eu não me lembro da semana passada.
Jared: Lembra da semana que vem?
Jensen: Sim.
Jared: Eu me lembro de momentos em que não estávamos filmando. De sentar, olhar a vista, só curtir por um momento. E Vancouver tem muitas lindas vistas… Muitos momentos dessa vida que levamos são excitantes e maravilhosos, tipo andar na contramão em carrinhos de golfe em San Diego, mas os momentos em que você pode olhar de fora e pensar “Isso é maravilhoso! Eu tirei a sorte grande quando nasci e sou abençoado. Lembra também em Seymour Mountain, a gente sentado no capô do Impala?
(Jensen faz cara de “esse aí é doido”)
Jared: Lembra semana passada, quando a gente voou pra cá?
(Jensen continua impassível)
Jared: Eu o perdi. Então é isso. Momentos em que a gente relaxa e consegue ver…
Jensen: Sim, momentos em que a gente pode parar e “sentir o perfume das rosas” [expressão usada no inglês para ‘aproveitar a vida’] e é bom termos um ao outro para dizer “ei, olha isso aqui”. Me lembro de uma vez em que estávamos numa floresta e a produção estava movendo o set para uma outra locação mais ou menos próxima e eu estava sentado num toco e via aquele exército se movendo na mata fechada, umas 80 pessoas empurrando carrinhos e carregando cabos e levando câmeras nas costas e eu pensei “cara, é uma operação incrível”. Tanta gente envolvida para fazer um produto de qualidade… E às vezes eu preciso parar pra observar e me fascina.
Zach: Se eu puder adicionar mais uma coisa… Nós somos a parte de tudo isso que tem a chance de conhecer vocês. São centenas de pessoas que fazem o show que vocês amam. Então espero que saibam que existe mais um monte de gente para quem vocês também devem mandar seu amor.
Perg: Vocês têm uma lista de coisas que gostariam de fazer ou que almejam fazer no futuro?
Jared: Várias! Eu quero viajar. Eu amo viajar. Tipo, eu quero ir à Rússia. Nós conhecemos uma russa outro dia e ela estava muito animada com Misha. E eu a perdoei [hahahahahaha!], porque ela estava tão empolgada e tinha vindo da Rússia e me deu vontade de ir à Rússia, sei lá por quê… Acho que e porque eu assisti “O Santo” muitas vezes…
Jensen: O que?! Com Val Kilmer?!
Jared: É uma confissão honesta! (Risos) É verdade! E ele tem um sotaque e é um viajante…
(Jared olha para Jensen)
Jared: Faça!
Jensen: Eu não vou fazer!
Jared: Ele sabe! Ele me zoa, mas sabe o que é “O Santo”. Eu quero viajar…
Jensen (imita o sotaque de Val Kilmer no filme [IGUAL!]): “O que você procura?”
(Risos histéricos)
Jensen (ainda imitando): “Só um viajante, buscando a pureza… O que você procura?” Toda vez que eu quero que ele pare e curta o momento, eu pergunto isso pra ele. Minha lista, minha lista… Deixe-me ver… Já viram aqueles voos em roupas que parecem esquilos voadores? Eu já pulei de paraquedas duas vezes. É legal. Mas… É cair. Aquilo é planar e voar. Eu vejo aquilo e acho o máximo, mas eu tenho uma filha agora e provavelmente não vou fazer mais isso. De novo: perspectiva, certo?
Perg: Oi, Jared!
Jared: Oi! Feliz aniversário atrasado!
(É uma menininha)
Jensen: Oi!
Fã (sem jeito): Oi, Jensen…
Jared: Oi! Muito obrigado!
Fã: É verdade que foi muito legal fazer o Harlem Shake?
Jared: Sim! Foi muito legal fazer aquela doideira. Todo mundo aqui viu? (Para Jensen) Quem pensou naquilo?
Jensen: Quem viu deve ter reparado em um cara que sobressai entre todos. É um cara que está vestindo apenas fita verde. É isso mesmo: apenas fita verde. Ele fez um tapa-sexo de fita verde. Ele é operador de câmera B. Ele veio até mim e disse: “Cara, você já viu isso?” E me mostrou um vídeo. “Acho que a gente deveria fazer um desses. Que tal?” Eu disse “Feito! Vamos fazer um.” Aí fui eu quem contou pros adultos que a gente ia fazê-lo. E a gente fez.
Jared: E vocês viram a cena, depois, no episódio? A gente conseguiu roubar o set, com grua e tudo… Foi divertido.
A mesma fã: Eu gostei muito do Eye of the Tiger e tal, mas vocês poderiam recriar o Harlem Shake?
Jensen: Eu preciso de música, então… Eu não consigo a não ser que haja música…
Jared: Obrigado, querida.
Perg: Eu quero saber de Jared que características você tem de Dean e Jensen, que características você tem que são do Sam?
Jared: Eu adoro carros clássicos. Rock clássico.
Jensen: É só isso? Tem certeza? É só o que…
Jared: Mas eu tenho o cabelo melhor… Eu sou mais alto. Eu sei lá. Eu como de tudo. Eu sou o que come mais.
Jensen: Isso é verdade.
Jared: Veja só, tem duas jujubas sobrando… E eu to pensando: “Eu não preciso comer todas.”
Jensen: Eu tenho a tendência a ser mais analítico. Mais que Dean. Ele é “atire antes, pergunte depois” e eu penso demais. Eu levo mais tempo para tomar decisões rápidas. Eu penso em tudo, quero ter certeza que cobri todas as possibilidades e ele é “dane-se, vamos fazer”. Certamente existem várias outras coisas, mas essa é a que me vem à mente.
Perg: Eu sou fã de vocês há muito tempo…
Jared: De mim ou dele?
Fã: de ambos. Na verdade, eu te vejo há mais tempo, Jared.
Jensen: Não precisava responder!
Fã: Eu te vejo desde o Disney Channel, então já faz mesmo bastante tempo.
Jensen: O que é que você via?
(Plateia começa a gritar “Days of Our Lives”)
Jensen: Pelo menos eu estava na NBC!
Fã: minha pergunta é se vocês acham que Supernatural deixou vocês marcados para um só tipo de papel?
Jared: Como demônios? Não! Eu acho que não. A gente sempre conversa sobre isso. Não é que nós sejamos um enorme sucesso.. Espere, isso vai soar mal. Não é que tenhamos 20 milhões de espectadores toda semana como Sam e Dean, mas as pessoas que nos conhecem, conhecem a série.
Jensen: Não é que sejamos um sucesso explosivo, como “Chuck” ou coisa assim. Temos um público sólido, mas mais discreto…
Zach: Será que preciso descrever pra vocês o que é um “sucesso explosivo”? Nós não estamos mais no ar, na verdade!
Jared: Vocês “explodiram”!
Zach: Nós explodimos!
Jared: Nós não temos tantos espectadores, justamente como Chuck ou esse ou aquele, mas as pessoas que nos conhecem, se importam com o show. Vamos dar a elas o benefício da dúvida, que eles vão nos ver e gostar. Talvez não, talvez a gente ouça “Você é melhor como Sam!” ou me dizer que eu era melhor como “Dean” ou coisa parecida.
Perg: Eu queria fazer uma pergunta relacionada à anterior. Você começou no “daytime” (TV vespertina, menos assistida que o horário nobre). Se tivesse convite, você voltaria?
Jensen: Sim. Eu tenho muita gratidão pelo horário, considero uma mídia muito boa, aprendi muito. E é muito difícil. Muita gente não faz ideia do quanto é difícil trabalhar nesse horário. Nós filmamos 7 ou 8 páginas de roteiro por dia. Eles filmam de 60 a 70 páginas por dia. É preciso decorar muito texto. Eu me lembro que tinha que decorar uma média de 15 a 20 páginas de diálogo por dia. Mas eu jamais me negaria a voltar para programas diurnos. Eu só não estou disponível no momento.
Perg: A gente sabe que vocês gostam de pegar no pé de Mark Sheppard…
Jared: Ele é estrangeiro…
Fã: Se ele um dia sair do show, quem é o próximo na fila pra pegarem no pé?
Jared: Misha.
Jensen: Misha já tem sua própria quota hoje, não vamos enganar ninguém.
Fã: E depois?
Jensen: Esse é o problema com Supernatural. São só três pessoas no elenco! E dois deles somos nós! E nós dois aprendemos cedo que é melhor sermos um time que ficarmos um contra o outro, então…
Jared: Mark Sheppard é sensacional. Ele tem um senso de humor ótimo, autodestrutivo, ele aceita a brincadeira numa boa e ri, devolve. É legal ter um cara assim no set, com quem você pode falar qualquer coisa, que ele não vai se afetar. E ele tem uma família linda, a propósito. Não sei se vocês os viram. Filhos ótimos.
Jensen: Basicamente, o próximo a subir na escala. Felicia? Não. Eu não mexo com ela! Ela tem truques na manga…
Jared: Não sei se vocês viram, mas nosso produtor, Bob Singer começou uma piada, antes de ser revelado que ela ia invadir nosso panel, dizendo que ela era difícil de trabalhar, que era má, que não aparecia pra trabalhar, o que era obviamente uma piada, e nós em silêncio. Dava pra sentir que a plateia estava se preparando para a batalha, como se estivessem dizendo “Nós vamos matá-lo. Vamos matá-lo!” Supernatural tem uma legião de fãs, mas eu não quero provocar a legião de fãs da Felicia também. Os fãs dela têm cosplays mais legais. Ela é muito legal. E também não podemos chutá-la como chutamos Mark. Ela revida.
Perg: Nossa, eu estou super-emocionada! Meu aniversário também foi na sexta (ou seja, junto com Jared). Foi o melhor fim de semana da minha vida!
Jared: Nós somos gêmeos de aniversário!
Fã: Fora os personagens que a gente já sabe que vão voltar, quais são os que vocês gostariam que voltassem?
Jared: Tinha uma gata da quarta temporada…
Jensen: Eu acho que você devia guardá-la pra você… Eu queria ver o Benny voltar. Eu gosto muito do personagem Benny.
(Plateia aplaude) Na verdade, temos uma lista deles… Ahm, Chuck…
Jared: Mitch Pileggi, Richard Speight, Rob Benedict. Chuck, o personagem.
Jensen (aponta para Zach): Sem relação com ele.
Jared: Mas ele é bem-vindo!
Zach: Eu adoraria.
Jared: Seria fantástico!
Zach: Mas eu estou ocupado!
(Jared vaia, seguido da plateia)
Jensen: Obrigado por nos permitir vir aqui e responder suas perguntas. Para nós, poder vir aqui e encontrar vocês é muito bom e nós vamos levar o que vocês nos proporcionam e compartilhar com a nossa produção, que são os verdadeiros heróis do que nós fazemos. Sem vocês, nós obviamente não estaríamos aqui. Muito obrigado.