“Pegue seus petardos e carregue seu canhão!
FOR THOSE ABOUT TO ROCK, WE SALUTE YOU!!!”

O episódio de Halloween (comemorado amanhã, 31 de outubro) da maioria das séries é bem filler mesmo, quase que destacado da série, e com o mote criado para o 9.04 poderia ter ocorrido o mesmo, não fosse a bela manobra de ligar a frase “Não há lugar como o lar” com o desajuste de Sam e o conforto de Dean com a nova casa. O que poderia ser encheção de linguiça (eu mesma esperava beeeem menos e aí, sim! Fui surpreendida novamente) encaixou-se perfeitamente no momento que os Winchester vivem, em mais de um aspecto.
O roteirista Robbie Thompson disse ontem no twitter que teve a ideia de fazer um episódio que se passasse todo dentro do bunker dos Homens das Letras após uma visita aos sets acompanhado do autor da obra, Jerry Wanek. Realmente, tendo você gostado ou não do que foi apresentado ontem em “Slumber Party” [festa do pijama], podemos concordar que esse set magnífico merecia um episódio só para si.
Como se isso não bastasse, Supernatural conseguiu (e eu adoro quando eles fazem isso) transformar uma história conhecidíssima em um braço da mitologia da série. Os hunters jamais conseguirão separar “O Mágico de Oz” dos Homens das Letras – afinal os livros são pistas para deter a Bruxa Má! E fala aí se você vai continuar vendo o Homem de Lata, o Leão e o Espantalho do mesmo jeito? Só faltou a Dorothy ruiva, mas eu nem preciso defender “as irmãs”, porque já tem muita ruiva em SPN.
Falando em Oz, eu confesso que me senti como os hunters que leio ou ouço dizerem nunca ter visto De Volta Para o Futuro, por exemplo (se você é um deles, saiba que todos os episódios que sequer citam viagem no tempo podem ser 80% mais legais depois que você assistir à trilogia dos anos 80. Um clássico!). Perdi algumas referências e tive que ir pesquisar. Apesar de ter visto Oz faz tempo, não gosto do livro/filme (mas adoro o musical “Wicked”, conta? Crowley também gosta, já que o mencionou em quase todas as suas falas! O cara aparece dois minutos e faz um trabalho memorável…)
Zeke, obrigada por dizer pro Dean que você não pode ficar ressuscitando todo mundo!!! Tudo bem, estamos falando da vida de Sam, Castiel e Charlie, mas agora deu, né? Eu comemorei o fato de Cas ser humano porque achava que as coisas estavam muito fáceis tendo ele por perto e me aparece Zeke e seus brilhantes olhinhos azuis. Espero que os milagres angelicais de cura tenham acabado de vez.
Já ouviram falar que as mulheres fazem tudo melhor que os homens… E de salto alto? Pois é… De salto alto.
Bem-vinda ao clube dos zumbis, Charlie! Não, você não vai ter que comer cérebros, mas como disse Dorothy, agora sim você é uma verdadeira hunter! Doeu quando Charlie morreu. Doeu por ela e pela expressão de Dean, que achou que estava perdendo mais uma pessoa querida, que ele havia enfiado nessa vida contra a vontade. Mais um segredo, né, Dean? (“Tá bom, eu guardo. Mas só porque você me trouxe de volta do mundo dos mortos”) Ainda bem que Charlie foi “passar uns tempos” com a Dorothy em Oz… Eu adoro a Charlie, a dinâmica dela com Sam e Dean (ela também tem uma ligação maior com o irmão mais velho, né?), as tiradas espertas, as referências pop, a inteligência (“Você pode ficar e ajudar a pessoa mais inteligente dessa sala”– aeee, Sam!) e o fato de que ontem ela estava usando camisa de flanela xadrez. Ela estava a própria caçadora!
Minhas considerações gerais:
– Yay, preto-e-branco no início! Por um momento, pensei que vovô Henry iria aparecer;
– Será que a produção de Supernatural está dando a dica de que a resposta para todo o mal do mundo são as unhas compridas? O que os monstros já fizeram com essas garrinhas é brincadeira!
– BeckyWinchester176 e Sam sem saber como agir: preciso dizer mais?
– Já perguntei e não achei explicação: qual é a da galera de sempre pegar Sam pelo pescoço?! Ele toma uma gravata em quase todo episódio!! A bruxa tinha 1,50m e dá-lhe gravata naquele grandão! Por que?
– Essa é sua voz de Batman? HAHAHAHAHAHAHAHAHA!
– “Dean, desculpe pelas bolas…” Dean protegeu o porta-joias no episódio errado! Hahahahahahahaha!
– Não achei “fora do personagem” a Bruxa Má possuir os meninos. O vilão pega o herói onde ele menos espera e eu acho interessante ser cada vez de um jeito.
– Adorei a visão de Oz! Ponto para a equipe de VFX!! Mas não curti a caracterização da Bruxa Má. A galera do make up pode fazer e já fez melhor.

Em suma, curti muito. Acabou não sendo o filler que eu esperava, eu mantenho minha fama de “careta” (nada de drogas ilícitas ou disco do Pink Floyd pra entender o episódio) e digo que esse definitivamente não entra na minha lista dos descartáveis. Engraçado, esse episódio me fez pensar em algo… muita gente vive lamentando que Supernatural deveria voltar aos tempos do “monstro da semana”. Aí a produção faz o que pedem… E chamam de filler, encheção de linguiça, episódio descartável.

Ding dong, bitches!!!