Em primeiro lugar vou deixar algumas coisas bem claras…

Eu sou o tipo de pessoa que gosta (não só relacionado à SPN, mas na vida em geral) de ver as coisas tipo  – copo meio cheio e não meio vazio…. Talvez seja por isso que eu não entendo muitas vezes por que as pessoas ficam tão putas da vida com alguns episódios…

 

Caso é o que vou analisar….

 

Aí você me pergunta, “Você gostou de 100% do episódio. Clarice??”

Resposta – De cara sim, mas revendo depois – não, eu gostei de 45% dele – na parte em que Dean e Sam apareciam…

 

Vou falar de tudo, mas tenham em mente a minha filosofia – copo meio cheio e não meio vazio…

 

Vou começar por aquilo que não gostei.. os anjos.. como diria o Dean eles são uns “douches e dicks” – e nem caindo em desgraça deixaram a pose de “eu sou um anjo do Senhor e posso fazer o que eu quiser…” Uns babacas,  e honestamente essa guerra deles esta me cansando, e um dos principais motivos do meu nervoso é que enquanto estão mostrando a “guerra angelical” eu não tenho minha dose semanal de Sam e Dean… Isso me irrita profundamente…. Principalmente quando uma “anja” metida a besta resolve dizer para o Dean que ele é um macaco com rios de sangue nas mãos – faze-me rir – só ele né lindinha??? Vocês assim proclamados anjos do Senhor estão com as mãos mais limpas do mundo né???? Nela,  eu queria que a arma de Caim tivesse sido enfiada, não na Tessa…

 

Agora falando da Tessa, eu não acho que a morte dela foi em vão… Como ela mesma disse, ela entrou nessa missão meio que do tipo kamikaze… Sabendo que ia morrer.. Ela mesma disse isso, e se posso criticar o Dean em algo é o fato dele estar usando a arma de Caim a torto e a direito… Mas quem se jogou na espada foi ela, ela quis morrer porque não aguentava mais ouvir as almas que não conseguiam ir para o Céu. Fiquei triste por isso. Ela mesma disse que tinha um trabalho importante a fazer e não estava conseguindo.. O que me deixou puta da vida foi ela entrou nessa achando que estava ajudando, mas na realidade foi enganada por Metatron….

 

Quanto a Metatron.. Esse personagem me deixa com emoções meio distintas, tem horas que o acho engraçado, mas ao mesmo tempo perigoso, entretanto tem horas que simplesmente o acho patético.. Sei lá, prefiro falar mais sobre ele depois do final da temporada….

 

Infelizmente, eu não sei por que resolveram concentrar demais tempo neste episódio com a guerra angelical. Para mim ele poderia ter sido bem mais bem aproveitado com o Sam e o Dean e a falta de comunicação existente entre eles…

 

Agora o que eu gostei – e vocês já devem saber o que é – Sam e Dean ou Dean e Sam. Ô dupla de cabeça duras!! É duro saber quem é mais, e olha que a competição é acirrada… Em todo caso, sou obrigada a concordar que o foco deste episódio não foram eles, e nesse ponto quem escreveu – errou feio – e acho que foi um tiro no pé do Carver, por permitir um episódio não focado nos irmãos tão próximo assim do final da temporada. Mas não há nada que possamos fazer, então bola para frente meu povo…

 

E a única coisa que gostei do episódio, por menos Sam e Dean que estivessem em cena , uma coisa que ficou bem clara , foi o deterioramento do relacionamento deles e o quanto eles não estão em sintonia.. Isso é triste para caramba, mas acho que o Sam tem que aprender que o irmão não é robô, uma pessoa sem sentimentos; alguém que você pode dizer o que quiser e depois não quer arcar com as consequências.. Porque cá entre nós: o Sam agora está ouvindo de tudo, principalmente o que não quer, e depois de ter deixado bem claro para o irmão que eles não estão nessa parceria como irmãos – mas apenas para resolver casos, o Dean disse bem claramente que a parceria ACABOU e virou uma DITADURA!!!!!! Toma essa Sam…

 

Gente eu entendo que o Sam estava muito puto da vida quando disse aquele monte de “verdades” (entre aspas porque algumas coisas lá ditas não são necessariamente verdades para mim!!) mas ele ainda está tendo atitudes de um menino birrento, não gosto quando fazem o Sam ficar assim… Me deixa com raiva dele e por mais que ame as caras e bocas e as famosas bitchfaces do Sam, agora não é hora para isso. E novamente acho errado que eles (showrunner, escritores, etc) fazerem isso justo agora, quando todos nós estamos esperando algo mais…

 

Mas para mim o ponto alto do episódio foi o Dean… Ele está mais dark do que nunca e isso me assusta muito, mas ao mesmo tempo quero ver esse lado dele.. (nós já vimos por duas vezes com o Sam, então nada mais justo né??). E me pergunto quando é que ele vai cumprir a promessa que fez a Caim quando recebeu a marca – acredito que todos vocês lembram: Caim disse para o Dean achar a espada, matar Abaddon, e que depois  ele iria chamá-lo e quando o fizesse, Dean teria que ir até onde Caim estivesse e matá-lo (com outras palavras, mas foi isso que entendi).

 

Será que só assim o Dean consegue se livrar da “maldição” da marca de  Caim? E por quanto tempo ele ainda ficará com a marca até ser chamado por ele, ou será que a marca será tão insuportável que o Dean irá procurá-lo assim mesmo?  Ou só será quando não conseguir mais se segurar e talvez tentar matar Sam ou mesmo Cass…

 

Honestamente, depois desse episódio, estou tão no escuro como qualquer outro fã (que ainda não desistiu de SPN).  Honestamente não me lembro da última vez que fiquei assim tão assustada com o que pode acontecer…

 

Quanto às atuações: impecáveis.. De todos os envolvidos, apesar  que tenho que ressaltar as dos J2 – ambos conseguiram transmitir tudo ou talvez muito mais do que “talvez” estivesse no script, com simples olhares, gestos etc… Uau, como os nossos meninos cresceram!

 

Tenho algumas teorias, que falarei na próxima análise (todos nós da equipe do site fazemos análises individuais no final da temporada),   então, vocês terão que esperar um pouco. Bom é isso minha gente, eu sei que muitos de vocês não vão gostar dessa análise, mas foi isso que eu – Clarice – vi no episódio…

 

Fui.