Em primeiro lugar:

 

PQP DEAN, PORQUE DIABOS VOCÊ NÃO LEU A BULA????

PORQUE DIABOS VOCÊ NÃO OUVIU O QUE O CAIM QUERIA TE DIZER?????

PORQUE DIABOS VOCÊ ESTÁ AINDA MAIS LINDO QUE NUNCA, MESMO ENSANGUENTADO E COM OLHOS NEGROS??????

 

Pronto agora eu to respirando melhor…

Volto depois que pegar a segunda caixa de Klennex aqui em casa, tá?!?!

 

Ola hunters queridos!! Pois é, chegamos a mais um final de temporada e haja coração né?!?!?!

Vou fazer a minha análise em partes, destacando aquilo que me chamou mais atenção neste ótimo episódio, mas antes disso quero deixar bem claro que essa temporada me decepcionou um pouco, eu esperava bem mais… E que me perdoem as fãs do Castiel de plantão, mas não aguento mais essa guerra dos anjos…  Ela já deu o que tinha que dar! Ocupou um espaço grande demais nessa temporada, um espaço que na minha muy modesta opinião poderia ter sido melhor explorado com o relacionamento, – um pouco deteriorado demais (também para o meu gosto, mas agora não adianta chorar, como já dizia o bordão, né?!) entre Sam e Dean, eles (entendam esse “eles” por:  showrunner Jeremy Carver, Bobby Singer e escritores – bons, nem tão bons assim, e os que eu nem queria em SPN – kkk) perderam tempo demais focando em coisas que não achei necessárias, deixando de trazer de volta para mais episódios personagens que amamos – Charlie, Death, matando alguns que não deveriam ter sido mortos – Kevin, Tessa e, graças a Deus, não matando a xerife Mills. Mas para mim, o grande tiro no pé foi focar depois nesse arco mitológico dos anjos caídos e a briga quase que interminável entre os meninos.

Outra coisa que me decepcionou foi o Big Bad dessa temporada – Metatron – infelizmente ele ficou irritante, patético e o fdp matou o Dean, e mandou matar o Kevin… No começo da temporada eu até comecei a ter com ele um relacionamento tipo amor e ódio, como o que tenho com o Crowley, mas infelizmente a cada episódio que ele aparecia, meu amor virou ódio e de ódio a apatia – cansei dele, ele me cansou… Se tornou uma desculpa para não mostrar mais do relacionamento dos irmãos e contar algo que para mim não interessava, a megalomania dele era engraçadinha, e ficou ridícula… Então, já o tirei da minha lista de Natal kkkk – me recuso fazer qualquer outro comentário sobre ele…

Crowely, oh meu querido Crowley… Cada vez mais eu gosto tanto do personagem quanto do ator que o interpreta… Oh Crowley! Essa sua humanidade demoníaca, esse seu jeitinho todo sarcástico e maravilhoso de se relacionar com os meninos (os apelidos então, sem comentários), fazem com que você se torne a cada episódio, não importando o quanto tempo você esta no ar, cada segundinho é simplesmente um deleite. E Mark Sheppard muitíssimo obrigada! Da para perceber com a sua atuação o quanto você curte e da o melhor de si ao interpretar esse Rei do Inferno que todos nós aprendemos a amar odiando e odiando amá-lo (kkkk). Não foi diferente nesse último episódio… Para mim ficou claro que há algo além do que o Crowley está nos mostrando… Ele quer o Dean do lado dele (até eu que sou mais bobinha também queria – demônio ou não kkkkk), mas apesar dele ter dito que já tinha se livrado da sua humanidade, não acredito nisso… ainda tem algo lá, aquele discurso para o Dean no pé da cama do mesmo, foi muito pessoal, quase que como falando para um amigo íntimo (sem conotações sexuais, meu povo – não curto esses canons e nem apoio – quero deixar isso bem claro!!) , quase um filho ou irmão… Essa ligação entre o Dean e o Crowley é algo que eu não esperava. Eles há anos vem “flertando” (novamente sem a conotação sexual “gentem”!!) um com o outro… e isso me intriga, eu gosto deste jogo de gato e rato desses dois personagens, e é ótimo também porque tanto o Jensen quanto o Mark dão um banho de interpretação… A química entre os atores é sentida quando eles entram nos personagens, as cenas ficam melhores….

Bom, voltando ao flerte entre Dean e Crowley, este sabia muito bem no que o Dean estava se metendo e não contou para ninguém todos os “ases” que tinha na manga… E acho que a pergunta que todo hunter deve estar se fazendo é o que Dean fará agora que é um demônio. E qual será a participação do Crowley nessa passagem de caçador de demônios Dean para demônio Dean de olhos negros…

Quantos dias faltam mesmo para o episódio 10.01???

Falando de outro personagem ambíguo – Gadreel – o anjo que deixou Lucifer entrar no Jardim do Eden , que se fingiu de Ezequiel e tomou posse daquele corpinho lindo do Sam (que inveja – nem conto para vocês… kkkk), e depois foi novamente seduzido por Metatron a fazer grandes bobagens – como matar o Kevin (ainda no corpicho do Sam)… para mim, ele realmente teve a sua redenção quanto se matou para ajudar Castiel, e honestamente, espero que ele seja lembrado mais por ter ajudado Castiel… Esse também foi um personagem do qual desconfiei dele desde o começo, e quando da morte do Kevin por suas mãos eu o odiei muito. Por Kevin, pela mentira que ele disse para o Dean, por usar o corpo de Sam (e matar o Kevin), por ter se deixado enganar (novamente) por um megalomaníaco (Metatron), mas no final das contas ele realmente tentou consertar as besteiras que fez… Espero que isso tenha sido a sua redenção… Ao nível de atuação do ator Tahmoh Penikett foi excelente, não precisou fazer força nenhuma para mostrar todas as facetas desse personagem… Que pena que morreu…

Falando agora de Castiel. Ah  Castiel, Castiel.. sei lá, entende kkkk… O Castiel passou a temporada parecendo uma metamorfose ambulante (kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk),  começou a temporada humano, tendo sua primeira transa, morrendo, trazido de volta pelo Zeke/Gadreel, voltando a ser anjo roubando a “essência angelical” de outro anjo, lutando contra Metatron,  aprendendo meio forçado a pensar como um geek, ajudando os meninos, sendo um comandante, perdendo o comando, se sacrificando para salvar o Gadreel, vendo o mesmo morrer, sentindo uma dor imensa quando o Metatron disse que Dean estava morto, se sacrificando pelos anjos e por seus amigos humanos e ficamos sem saber se ele volta na próxima temporada como o Castiel que tem a sua “graça” de volta ou não… Grande incógnita!!! Não posso deixar de elogiar a maravilhosa atuação de Misha Collins, ele sabe, melhor do que ninguém, como fazer que amemos cada vez mais esse anjinho de asas caídas… Mas como já deixei bem claro – UM anjo Castiel tudo bem, mas uma tonelada de anjos caídas sendo uns babacas não dá….

 

Agora gente é a hora de falarmos do filet mignon de SPN… O relacionamento mais conturbado da estória de todas as series de TV…. Os irmãos Winchesters…

Se não fossem por esses dois cabeças duras, eu nem tinha começado a assistir a série, e é por causa deles que continuo assistindo!!! Porque para mim, ainda tem muita coisa para acontecer e muita coisa que os irmãos Winchesters podem fazer… Porque quando esses dois cabeças duras lindos resolvem por a mão na massa, nem o apocalipse, Levitãns, anjos caídos idiotas…, nada pode impedir que eles se salvem e salvem toda humanidade… Porque para mim eles são os melhores da humanidade – dentro do universo da série.

Durante a primeira parte da temporada vimos os irmãos em “sintonia” – entre aspas porque o Sam não sabia que dentro dele tava o Gadreel (gente isso parece até pornográfico, mas vocês me entendem, certo??? Kkkk), continuando – o Dean se afundando em mentiras e o Sam acreditando nas mentiras e achando que tudo estava bem… E ai vimos que Ezequiel era Gadreel e Gadreel não era tão bonzinho assim, e a coisa desandou para caramba entre os irmãos…

Muitas “verdades” foram ditas pelos dois, o Sam magoou o Dean para caramba e vice versa… E nessa história toda quem saiu perdendo fomos nós, porque infelizmente o foco foi mais dado a história dos anjos caídos e não a reestruturação do relacionamento dos irmãos (um grande erro – muita gente como eu, assiste a série para ver Sam e Dean e não anjos idiotas se matando a torto e a direto), mas isso não vem ao caso agora…

Voltando às “verdades” e todas as coisas ditas, e o quanto os dois se magoaram, e “deixaram de ser irmãos” para serem apenas parceiros de caçada… (Deus do céu, como essa cena doeu fundo… bom, deixa para lá)  entre tapas e tapas porque beijos não teve mesmo – nem mesmo aqueles abraços gostosos que foram muitos durante a oitava temporada e isso realmente fez falta… As brincadeiras, os olhares, a cumplicidade não estava lá… Não eram Sam e Dean que nós conhecemos e aprendemos a amar como se fossem nossos irmãos.

Agora, uma cena maravilhosa, triste, mas incrível, Dean desafia o poder de Metatron (o poder equivalente ao de Deus), e é morto por ele, e Sam vê tudo isso acontecer… tenta ajudar o irmão e duas falas foram fundamentais para mim entre os irmãos nessa cena:

Sam – I lied (eu menti)

Dean – I’m proud of us (eu estou orgulhoso de nós)

Chorei, bicas e bicas… Aliás, estou com lágrimas nos olhos enquanto escrevo isso…

Não vou entrar no mérito da questão do quanto o Sam deveria ou não ter sido tão turrão e deixar a coisa chegar aonde chegou, pois do outro lado da história temos outro teimoso de marca maior – Dean.  Ambos tiveram culpa no cartório, para mim quase na mesma proporção, por um simples motivo – eles são os Winchesters. (ponto final).

Eu ainda estou esperando um abraço tipo do que nós vimos na oitava e nas outras temporadas entre os irmãos…

Gente, preciso falar da atuação dos senhores Jared Tristan Padalecki e Jensen Ross Ackles nesta temporada ou nessa cena?? Preciso??? Acho que não… pois tenho certeza que muitos de vocês, assim como eu, choramos com o Sam enquanto segurava o irmão morto junto ao peito… sniff, sniff…

Agora quanto a cena final .

Esta nos mostra o Crowley tendo uma “conversa” com o Dean… Cada palavra, cada linha desta conversa dá para fazer mais uma análise a “la Polly”… então vou deixar cada um de vocês me dizerem o que acharam da mesma…

E vou terminar essa nossa conversa (também conhecida como análise da Clarice) com um diálogo do episódio Dream a little dream of me – terceira temporada… ficou um pouco longo, mas gostaria que todos lessem e tirassem suas próprias conclusões.. se quiserem compartilhá-las, obrigada desde já, mas não se sintam obrigados a isso. Quando vi os olhos negros do Dean – essa cena voltou com força total… me pergunto, será coincidência ou foi uma premonição???

 

 

Good Dean = GD

Bad Dean = BD

 

BD – Você vai para o inferno, e não move nem um dedo para impedir. Haja baixa estima! Mas daí, não vale muito a pena salvar o que sobrou da vida, né?

GD – Anda, Dean! Acorda!

BD – Afinal você só tem o Sam. Você é um nada. Você é tão imbecil e obediente como um cão de ataque.

GD – Não é verdade.

BD – Não? Quais são as coisas que você quer? Quais são os sonhos que você sonha? Seu carro. É do seu pai. Sua jaqueta favorita de couro. E do papai. Sua música… do papai. Você ao menos pensa por si próprio? Não

Tudo que há é: “Zele pelo Sammy. Cuide do seu irmãozinho, garoto.” Ainda escuta a voz do seu pai na cabeça, não? Alto e claro.

GD – Cale-se.

BD – Pense bem. Tudo que ele fez foi treiná-lo… mandar em você. Mas Sam… Sam, ele idolatrava. Sam, ele amava.

GD – Tô falando sério. Estou ficando com raiva.

BD – Papai sabia o que você realmente era. Não passava de um soldado obediente. Instrumento contundente do papai. Seu próprio pai não tava nem ai se você vivesse ou morresse. Por que você deveria?

GD – Seu filho da puta! Meu pai era um cretino obcecado! Toda essa besteira que ele jogou em mim sobre proteger o Sam… Era besteira dele! Foi ele que não conseguiu proteger sua família! Foi ele que deixou a mamãe morrer! Que não estava presente pro Sam! Eu sempre estive! Não foi justo! Eu não merecia o que ele me fez passar! E não mereço ir para o inferno!

 

GD atira duas vezes no BD

BD abre os olhos – olhos negros como de um demônio.

BD – Não pode escapar de mim, Dean. Você vai morrer. E é nisso que você vai se transformar.

BD se levanta e desaparece.

 

Até a próxima temporada hunters…

Fui..