Não há nada mais emocionante para um fã de uma série quando um episódio supera as expectativas, e pra mim, esse episódio entrará para meu Top 20 de episódios (de quase 200, tirei 10%).

Eu sou uma old school fã, comecei a ver a série na Warner lá em 2005 e pra mim Supernatural é a história de Sam e Dean e todo o resto tem que girar em torno deles. Então já vou começar com um dos motivos que me faz dar nota 9.25 para o episódio: O arco de anjos e Castiel. Sou fã do Misha, mas não ao ponto de querer tê-lo na série a qualquer custo. Achei toda essa história dele com a Hannah, com Céu, com anjos e tudo o mais um pouco deslocada do episódio. Não gostei do ritmo, parecia que caía um pouco a velocidade do episódio.

Bom, vou esperar os próximos episódios para ver se de repente faz mais sentido!

Agora, todo o resto do episódio merece apenas aplausos. A cena de Sam, logo no começo do episódio mostrando que não está de brincadeira e quer ir atrás do irmão a qualquer custo, me fez gritar ESSE É O SAM QUE AMO!  Porque esse é o Sam que não desiste de procurar o irmão,  sabendo ou não o que aconteceu com ele (ainda não engoli o início da 8ª temporada, processem-me) e dá pra sentir que ele está no limite. Crowley ainda deu uma alfinetada, dizendo que achava que ele havia atropelado outro cachorro, achei uma jogada de mestre!

A cara que ele faz ao ver que Dean é um demônio é de cortar o coração! Jared transmite tudo apenas com o olhar! É lindo e triste.

Falando em Dean, AMEI a versão demoníaca dele. Primeiro que Jensen mudou um pouco o tom de voz e o jeito de olhar. Dá pra ver que não é o Dean que conhecemos e amamos, pelo menos não 100%.

A cena do karaokê  é ao mesmo tempo engraçada e deprimente, porque você nota que ele está querendo se divertir a qualquer custo, chutar o balde. É como se Dean estivesse embriagado com a “demonisse” (inventei uma nova palavra, se usarem, deem o crédito, por favor) como se ele tivesse finalmente ligado o botão do phoda-se.

A cena com a garota prova bem que ele não quer se relacionar com ninguém, ele quer apenas extravasar, e se isso vai magoar alguém, ele não liga.

Outro ponto alto do episódio foi Crowley. Eu acredito que ele ama os Winchesters, do jeito demoníaco dele, mas ama. Acho que ele sempre quis ter sua família e agora ele viu a oportunidade com Dean. O único erro dele é achar que pode domina-lo de alguma forma, e já neste episódio vemos que ele já notou que nunca teve controle nenhum sobre Dean.

Outra cena “polêmica” foi a do Bitch/Jerk!! Deu até uma taquicardia em mim! Ali, Dean respondendo Jerk, que é apenas Sam, para Crowley foi um belo recado para nós de que algo está errado. Muito errado. Me deu até uma tristeza…e acredito que essa foi exatamente a intenção dos roteiristas! Então, vou tirar 0.25 da minha nota, só pelo fato de terem demorado anos para colocar essa fala icônica novamente e quando colocam foi como uma facada no peito. Eu entendo a ideia, a razão diz que foi perfeito, mas meu coração não. Então nota 9, por mexerem com meus feels…

Me deu uma raiva, daquelas que gosto de sentir vendo um vilão, na hora que ele disse para Sam que Dean é o melhor amigo dele! Serviu pra inflamar ainda mais o ódio de Sam. Será interessante ver o encontro desses dois.

E então a cena que me fez me arrepiar da cabeça aos pés. Sam é capturado por Cole, um caçador rancoroso, e Dean é acionado para vir em seu resgate. E então ele simplesmente diz que o problema é dele! SOCORRO!!  Neste momento, ali, naquela cena, Jensen apresentou Dean demônio.

Porém ainda que ele tenha dito que não iria resgatar o irmão, ele também deixou uma ameaça: “Eu vou te matar”.  Será que ele deu o recado porque sabia que assim Cole desistiria de matar Sam? De qualquer forma, nós sabemos que Dean em seu estado normal iria atrás do irmão na mesma hora!

Foram muitas emoções, queridos amigos hunters. Ver que a série criou um plot que gira em torno dos irmãos novamente. Que mostra que eles, ainda que quebrados emocionalmente e fisicamente, são a alma da série. Que um ainda é o ponto fraco do outro, porque Dean sabe, que mesmo sob o efeito da marca, mesmo sendo um demônio, mesmo sendo um monstro, Sam conseguirá convencê-lo de que ele precisa de “cura”. E Sam, longe de Dean, não liga se a demônio que ele está interrogando possuiu o corpo de uma garota inocente, ele vai matar se for preciso, porque ele não vai deixar seu irmão abandonado.

Eles são o ponto fraco um do outro, pro bem ou pro mal. E parafraseando Eric Kripke, quanto mais Supernatural for sobre Sam e Dean, melhor será.

Carry on!

Fonte gifs, por ordem:

Tumblr:  thewinchestercave, spnfans, thecwspn, itsokaysammy,codependentsamanddean,yaelstiel, itsjustjensen